quarta-feira, 2 de agosto de 2017



Quem deu nome aos planetas do sistema solar?

A mitologia romana é a fonte dos nomes de grande parte dos planetas do nosso sistema solar. Os romanos deram os nomes de seus deuses e deusas aos cinco planetas que podem ser vistos no céu noturno a olho nu.
Júpiter, o maior planeta do sistema solar, foi assim nomeado para homenagear o rei dos deuses romanos, enquanto que a cor avermelhada do planeta Marte levou os romanos a batizá-lo com o nome do seu deus da guerra. Mercúrio, que faz uma viagem completa ao redor do Sol em apenas 88 dias terrestres, leva o nome do veloz  mensageiro dos deuses. Saturno, o segundo maior planeta do sistema solar, leva 29 anos terrestres para fazer uma órbita completa ao redor do sol e tem o nome do deus romano da agricultura. Os romanos chamaram o planeta mais brilhante de Vênus para homenagear a sua deusa do amor e da beleza.

sistema solar
Dois outros planetas, Urano e Netuno, foram descobertos após a invenção do telescópio no início de 1600. O astrônomo William Herschel, a quem é creditada a descoberta de Urano em 1781, queria chamá-lo de “Georgium Sidus” (Estrela de Jorge) para homenagear o governante britânico na época, o rei Jorge III. Contudo, outros astrônomos também estavam interessados ​​no batismo do novo planeta. Foi o astrônomo alemão Johann Bode quem sugeriu chamá-lo de Urano, nome do deus grego do céu; no entanto, o nome Urano não ganhou aceitação plena até meados de 1800. 

Netuno, o mais distante planeta do Sol, foi observado pela primeira vez em 1846, através do telescópio do astrônomo alemão Johann Gottfried Galle, com base nos cálculos matemáticos do astrônomo francês Urbain Le Verrier e do astrônomo britânico John Couch Adams. Pouco depois da sua descoberta, Netuno foi simplesmente chamado de “planeta exterior a Urano”. Galle foi o primeiro a sugerir um nome, propondo nomeá-lo em homenagem ao deus Jano. Na Inglaterra, foi proposto o nome Oceano. Le Verrier chegou a batizar o planeta com o seu próprio nome. No entanto, essa sugestão encontrou dura oposição fora da França. Em 29 de dezembro de 1846, Friedrich von Struve declarou-se publicamente a favor de Netuno, que em poucos anos tornou-se internacionalmente aceito. Na mitologia romana, Netuno é nome do deus dos mares romano.

Plutão, que foi classificado como um planeta em 1930 e que como tal permaneceu até ser despojado de sua glória celestial em 2006, leva o nome do deus romano do submundo, graças à sugestão de uma estudante inglesa de 11 anos chamada Venetia Burney.

Quanto a Terra, o nome vem do latim terra, que já continha os diversos significados que a palavra mantém ainda hoje na maioria das línguas: chão, solo, território, região de origem e nação, além de dar nome ao nosso planeta. A fonte está no radical ters (enxuto, seco), termo usado pelos latinos em oposição a mare (mar). Terra era também uma deusa romana ligada à fertilidade. A palavra veio do latim para o português no começo do século XIII, época em que a nossa língua começava a se delinear como idioma autônomo. Já em algumas línguas não-latinas, foi o grego éraze (sobre o solo) que deu origem ao nome do nosso lar, como na palavra  inglesa earth e na alemã erde.

FONTE:http://kid-bentinho.blogspot.com.br/2016/05/nomes-dos-planetas-do-sistema-solar.html
Postar um comentário

SERÁ QUE OS OVOS DE CASCA ESCURA SÃO MAIS SAUDÁVEIS DO QUE OS BRANCOS? A ideia de "não julgar um livro pela sua capa" pode func...