terça-feira, 15 de agosto de 2017

TALVEZ DESCONHEÇA SOBRE OS BURACOS NEGROS


1 – Eles não foram descobertos por Einstein

Apesar de muita gente associar a descoberta dos buracos negros a Albert Einstein — já que sua Teoria da Relatividade prevê sua formação —, a primeira pessoa a usar as equações do gênio alemão para demonstrar que essas estruturas realmente podem se formar no cosmos foi o físico e astrônomo Karl Schwarzschild, conterrâneo de Einstein.
Pics About Space
Schwarzschild conseguiu comprovar a existência de buracos negros em 1915, no mesmo ano em que Einstein publicou a Teoria Geral da Relatividade. Foi a partir dos cálculos dele que surgiu o Raio de Schwarzschild, que se refere à menor medida de quanto seria necessário comprimir um objeto para criar um buraco negro.
No entanto, nenhum dos dois alemães acima — Schwarzschild ou Einstein — foi o primeiro a propor a ideia de que estruturas semelhantes aos buracos existem. No século 18, o cientista britânico John Mitchell previu a existência de “estrelas escuras” incrivelmente massivas e compactas cuja força gravitacional seria tão forte quem nem a luz poderia escapar de sua atração.

2 – Eles poderiam gerar novos universos

Você já deve ter ouvido falar a respeito de pesquisas relacionadas com a existência de outros universos além do nosso, certo? A verdade é que, de momento, não há qualquer prova de que eles se encontram por aí, mas, de acordo com alguns teóricos, se analisarmos o cosmos tal e como ele é atualmente, podemos concluir que ele reúne uma série de condições extremamente propícias para o surgimento de vida.
iai tv
Segundo os físicos, se as condições do nosso universo fossem alteradas, mesmo que minimamente, nós, terráqueos, não estaríamos agora por aqui. Acontece que as leis-padrão da física não se aplicam na singularidade — ponto localizado no centro dos buracos negros —, e isso poderia, em teoria, alterar as condições do Universo no qual vivemos, dando origem a um novo espaço ligeiramente alterado.
Por certo, se você achou essa ideia meio maluca, saiba que inclusive há quem acredite que o nosso próprio Universo pode ter surgido a partir de um buraco negro. Nesse caso, o Big Bang teria sido o resultado do colapso de uma estrela supermassiva em um universo diferente.

3 – Eles atraem até o espaço que os rodeia

Você deve se lembrar de ter escutado o termo “tecido do espaço-tempo”, não é mesmo? Pois imagine o espaço como uma enorme folha elástica coberta por linhas. Se colocarmos algo sobre essa folha, ela vai ceder um pouco sob o peso do objeto, e quanto maior e mais massivo for esse corpo, mais a folha elástica deve ceder, certo?
Top Ten Live
Além disso, a distorção da folha ainda faria com que as linhas que se encontram desenhadas sobre ela também se deformassem, fazendo com que elas deixassem de ser retinhas e ficassem curvadas. Então! No Universo, os objetos que causam a maior interferência no tecido do espaço-tempo são os buracos negros. Aliás, a curva que se cria sob eles é tão pronunciada que nada, nem mesmo a luz, consegue sair de lá de dentro.

4 – Eles são as fábricas de energia supereficientes

Considerando que os buracos negros “engolem” tudo o que se aproxima demais deles — na verdade, eles não devoram nada, mas atraem com sua gigantesca força gravitacional —, é estranho pensar que eles sejam fábricas de energia supereficientes, muito mais eficientes do que o Sol, por exemplo.
NASA
Entretanto, essa característica tem a ver com o disco de materiais que orbitam ao redor dos buracos negros. Os fragmentos que se encontram mais próximos ao limite interior do horizonte de eventos — ponto do qual não se pode mais escapar das garras dessas estruturas — se movem mais depressa do que os objetos que se encontram no limite externo do disco, já que a gravidade é mais forte próximo ao horizonte de eventos.
Só que, como esse material todo se move tão rápido, ele se aquece, chegando a atingir alguns bilhões de graus. Isso, por sua vez, faz com que a massa dos fragmentos se transforme em energia. Para que você tenha uma ideia, a fusão nuclear é capaz de converter cerca de 0,7% da massa de um objeto em energia. Próximo a um buraco negro, essa taxa é de aproximadamente 10%.

5 – Teoricamente, qualquer coisa poderia virar um buraco negro

Como você sabe, o centro de um buraco negro é composto por material incrivelmente denso — e é isso que dá a essa estrutura uma de suas características mais notórias: o forte campo gravitacional capaz de capturar tudo, inclusive a luz.
Movie Pilot
Até onde sabemos, os buracos negros se formam a partir do colapso de estrelas supermassivas — com massas entre 20 e 30 vezes superiores à do Sol. Entretanto, teoricamente falando, qualquer objeto poderia ser convertido em um buraco negro. Para isso, bastaria compactar sua massa em um ponto muito pequeno.
Assim, no caso do Sol — que é nada menos do que 332.900 vezes maior que a Terra —, se conseguíssemos “espremê-lo” de forma que ele ficasse com um diâmetro de cerca de 6 quilômetros, a nossa estrela se tornaria incrivelmente densa e se converteria em um buraco negro. A mesma teoria pode ser aplicada a qualquer coisa, incluindo os nossos corpos!
fonte:https://www.megacurioso.com.br/astronomia/99025-5-curiosidades-que-voce-talvez-desconheca-sobre-os-buracos-negros.htm?utm_source=megacurioso.com.br&utm_medium=internas&utm_campaign=ultimasnoticias

sábado, 12 de agosto de 2017

VOCÊ CONHECE A ORIGEM

 DO DIA DOS PAIS?


Como você sabe, o Dia dos Pais é comemorado anualmente aqui no Brasil no segundo domingo de agosto. Mas você sabe de onde é que surgiu a ideia de criar uma data específica para homenagear os papais? Na verdade, existem algumas versões sobre a origem da celebração e, segundo uma delas, a data teria se tornado popular graças ao marketing.
De acordo com o Discovery News, o Dia dos Pais foi consolidado como uma data para presentear os papais por uma associação de comerciantes de roupas masculinas de Nova York, que fez uma parceria com a indústria de cartões comemorativos. Tudo isso aconteceu durante a Grande Depressão, quando os lucros estavam bem abaixo do esperado, e o objetivo era impulsionar as vendas de gravatas e cartõezinhos de felicitação.

Calma lá...

Entretanto, apesar de a tradição de homenagear os pais estar relacionada com algo tão mundano como a ideia de vender mais presentes, existe outra explicação para a origem da data. Segundo o site how stuff works, quem teve a ideia de criar um dia para homenagear os pais foi uma moça de Washington chamada Sonora Louise Smart Dodd. A inspiração aconteceu em 1909, enquanto a jovem atendia a um serviço religioso dedicado ao Dia das Mães.
A mãe de Sonora morreu durante o parto de seu quinto irmão, deixando para o pai da moça — William Jackson Smart, um veterano da Guerra Civil — a difícil tarefa de criar seis filhos sozinho. Assim, a jovem, que sentia um enorme carinho pelo pai, começou a se perguntar quanto ao motivo de existir um dia para homenagear as mães, mas não haver um para os pais.

Ativista

Sonora começou a fazer campanha para promover a criação da data, ganhando o apoio da YMCA local — conhecida aqui no Brasil como ACM ou Associação Cristã de Moços — e de outra entidade religiosa. No ano seguinte, em 1910, o primeiro serviço religioso em homenagem aos pais foi celebrado no dia 19 de junho e, pouco a pouco, a tradição foi se espalhando pelo país.
No entanto, a oficialização só aconteceu em 1972, depois que o Presidente Richard Nixon estabeleceu que o Dia dos Pais deveria ser celebrado anualmente nos EUA no terceiro domingo de junho. Sonora foi homenageada por sua contribuição em 1974, falecendo em 1978 aos 96 anos de idade.

Em terras tupiniquins

De acordo com o Guia dos Curiosos, a comemoração só chegou no Brasil em 1953 e, em um primeiro momento, a data foi disseminada pelo jornal O Globo para atrair anunciantes. Mas, em 1955, diversos veículos de comunicação — como a TV Record e a Rádio Panamericana — se uniram para organizar um concurso do Dia dos Pais em São Paulo, durante o qual foram eleitos o pai mais jovem, o mais velho e o com o maior número de filhos.
A partir disso, a celebração começou a acontecer todo dia 16 de agosto, ou seja, no dia de São Joaquim, sendo mais tarde transferida para o atual “segundo domingo de agosto”. E, se você ficou curioso em saber quem foram os vencedores do concurso de 1955, o pai mais jovem foi um rapaz de 16 anos, o mais velho foi um senhor de 98 e o com o maior número de filhos foi um homem que tinha 31 herdeiros!

Pais babilônios

Apesar de a festividade nos moldes atuais ter surgido há menos de 100 anos, diversos historiadores afirmam que a história do Dia dos Pais é, na verdade, muito mais antiga. Segundo o site Father’s Day, foram encontradas evidências de que o costume de homenagear os pais existe há mais de 4 mil anos!
Os historiadores baseiam sua afirmação na descoberta de uma mensagem escrita por um garoto chamado Elmesu. O menino teria escrito em um “cartão” — uma placa feita de argila — desejando boa saúde e vida longa ao seu pai, um babilônio que viveu há milhares de anos.

Mais curiosidades:

  • Em muitos países católicos, o Dia dos Pais é comemorado no dia 19 de março, ou seja, no Dia de São José;
  • Enquanto no Brasil o costume é de celebrar a data no segundo domingo de agosto, em várias partes do mundo — como na Argentina, Canadá, Chile, Japão, França, EUA e no Reino Unido — a festa acontece no terceiro domingo de junho;
  • Nos países escandinavos, o Dia dos Pais é comemorado no segundo domingo de novembro, enquanto na Austrália e Nova Zelândia a celebração ocorre no primeiro domingo de setembro;
  • Durante os anos 20 e 30, surgiu um movimento nos EUA em favor da criação uma única data para celebrar o dia dos pais e das mães, com a premissa de que os dois deveriam ser amados e respeitados juntos;
  • Só nos EUA, a venda de presentes e cartões movimenta mais de US$ 1 bilhão por ano. O Dia das Mães, por outro lado, movimenta mais de US$ 18 bilhões.
  • FONTE:https://www.megacurioso.com.br/datas-comemorativas/45177-voce-conhece-a-origem-do-dia-dos-pais.htm?utm_source=megacurioso.com.br&utm_medium=chrome&utm_campaign=notificacao#

VOCÊ NÃO VAI MAIS ANDAR DE CARRO COM OS PÉS NO PAINEL APÓS LER ESTE CASO



Quem nunca colocou os pés no painel durante uma viagem de carro — ou testemunhou algum passageiro fazer isso (possivelmente), para o desgosto do motorista? Pois, depois de saber o que aconteceu com uma moça norte-americana que tinha esse costume, é bastante provável que essa se torne uma prática terminantemente proibida!
Segundo Erin Marquis, do site Jalopnik, o caso ocorreu em Georgia com uma jovem chamada Audra Tatum. Ela estava no banco do carona com um dos pés no painel — e, para piorar, sem usar o cinto de segurança — durante uma viagem com a família, quando o veículo se envolveu em um acidente. O carro entrou na traseira de outro em um cruzamento, e a batida em si não foi especialmente grave. Veja como ficou o automóvel depois de bater:
O estrago foi grande, mas espere até saber o que aconteceu com a passageira!
No entanto... O impacto acionou os airbags do veículo — e você conhece os pormenores do funcionamento desses dispositivos? De acordo com Erin, a tecnologia para desenvolver esses equipamentos de segurança foi baseada nas unidades de ar comprimido usadas na Segunda Guerra Mundial para o lançamento de torpedos, isto é, quando eles são ativados, eles se inflam com uma força imensa.
Além disso, para que os airbags funcionem como deveriam, em caso de colisão, eles devem ser mais rápidos do que o movimento do corpo do passageiro para, você sabe, evitar que a pessoa colida contra painel, para-brisas, bancos etc. nos milissegundos seguintes a uma batida. Isso significa que esses dispositivos devem ser mais rápidos do que a velocidade com que o automóvel está se deslocando no momento do acidente.

Estrago

Voltando ao caso da norte-americana, quando o carro em que ela estava bateu, ele viajava a pouco mais de 70 quilômetros por hora. Então, quando o airbag do passageiro foi acionado, o pé dela foi lançado contra o seu rosto a essa velocidade e com uma força enorme — provocando fraturas nos ossos dos ombros e da face de Audra.
Audra estava viajando em uma posição semelhante
Mas isso não foi tudo: o movimento brusco ainda fez com que o fêmur da jovem sofresse fraturas em quatro lugares. Segundo os paramédicos que atenderam a moça, se Audra não tivesse apoiado o pé no painel, ela teria saído do acidente caminhando e sem sofrer ferimentos (mesmo estando sem o cinto, nesse caso específico).
Contudo, os médicos tiveram que colocar seis pinos e uma haste para corrigir a fratura na perna da norte-americana. E tudo isso porque ela ainda foi protegida pelo airbag! Sem ele, os ferimentos podiam ter sido piores. Então, já sabe, né, caro leitor? Nada de colocar os pés para cima quando for andar de carro.
fonte:https://www.megacurioso.com.br/saude-bem-estar/103632-voce-nao-vai-mais-andar-de-carro-com-os-pes-no-painel-apos-ler-este-caso.htm?utm_source=megacurioso.com.br&utm_medium=home&utm_campaign=tv

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

AFINAL, POR QUE A ÁGUA “MOLHA”?


Você provavelmente concorda que, entre as muitas características da água, a mais comum talvez seja o fato de ela “molhar”, certo? Afinal, não são todas as substâncias que existem por aí que têm essa propriedade! Veja, por exemplo, o caso do mercúrio líquido — que, embora esteja nesse estado, apenas resvala pela maioria das superfícies sem deixá-las molhadas. No entanto, não é isso o que acontece com a água, não é mesmo?

Característica interessante

Bem, de acordo com o pessoal da BBC, apesar de que, por definição, quando falamos de algo que está “molhado”, geralmente nos referimos a um objeto que se encontra coberto por uma camada de água. Contudo, cientificamente falando, o “molhar” também se refere à capacidade de um líquido de se aderir a uma superfície sólida.
Mercúrio líquido
Esse não é o caso do mercúrio líquido, como mencionamos acima, que não se adere a quase nada e isso ocorre devido ao fato de seus átomos não cederem seus elétrons mais externos facilmente — o que, por sua vez, não permite que essa substância forme ligações eletrostáticas com outras superfícies.
Entretanto, segundo a BBC, as moléculas de água são polares, isto é, elas contam com um átomo de oxigênio com carga positiva e dois átomos de hidrogênio com carga negativa — que se sobressaem como se fossem duas “perninhas”. Veja a estrutura de uma molécula de água a seguir:
Estrutura da molécula de água
Pois são essas cargas negativas que permitem que as moléculas de água formem ligações eletrostáticas com muitas outras substâncias. Assim, quando determinada superfície apresenta características semelhantes às das moléculas, as duas interagem e a superfície se molha — como é o caso do que acontece quando a água entra em contato com um pedaço de algodão ou folha de papel, por exemplo.
Tem ainda a questão da absorção: segundo o químico Watson Loh, da Unicamp, contou ao pessoal do site Mundo Estranho, as moléculas de vidro ou de metais também interagem com as da água, se atraindo, mas, como se trata de superfícies sólidas lisas, elas não absorvem o líquido e não encharcam.
Nem todas as superfícies que interagem com as moléculas de água "encharcam"
Aliás, sabia que a água não é a substância mais “molhadora” que existe? De acordo com a turminha da BBC, esse título fica com o hélio líquido que, a -270,97 graus Célsius, se transforma em um superfluido — um curioso estado quântico da matéria que só ocorre a temperaturas congelantes e que resulta da perda total de atrito e viscosidade. Nesse estado, se colarmos o hélio em um recipiente, ele vai subir pelas bordas sozinho e transbordará até não restar mais nada dele no interior do pote!
FONTE:https://www.megacurioso.com.br/educacao/103582-afinal-por-que-a-agua-molha.htm?utm_source=megacurioso.com.br&utm_medium=internas&utm_campaign=ultimasnoticias

TALVEZ DESCONHEÇA SOBRE OS BURACOS NEGROS 1 – Eles não foram descobertos por Einstein Apesar de muita gente associar a descoberta dos ...