terça-feira, 5 de janeiro de 2016


A Farsa do Salmão! Como Você é Enganado!


O salmão encontrado nas prateleiras do supermercado não é tão benéfico assim. É salmão criado em cativeiro, vindo do Chile, que é diferente do salmão selvagem encontrado na América do Norte.

Damos como certo de que a carne do peixe é rosa-alaranjada – ou "salmão". Porém, esta a regra aplica-se somente ao peixe de alto-mar, que passa a vida em liberdade no oceano para subir os rios na época da reprodução e morrer em seguida.

Esse peixe é raro, caro e belamente colorido por conta de sua dieta à base de camarão e krill.

No total, ele representa uns míseros 5% do salmão vendido nos Estados Unidos. A esmagadora maioria do peixe encontrado nos mercados de todo o mundo é criado em aquacultura e tem uma cor que vai do cinza ao bege-claro, passando no máximo por um rosa-pálido. Para ficar com o mesmo tom do salmão selvagem ele recebe uma ração com aditivos sintéticos derivados de petróleo.

Além disso, estudos apontam que consumir uma média mensal de 200 gramas deste pescado, apresenta riscos cancerígenos inaceitáveis.

A verdade é que este peixe, que recebeu a fama de super alimento, repleto de Ómega 3, que combate o colesterol mau, é antiinflamatório e traz inúmeros benefícios para o consumidor, não passa de um produto perigoso.

Para piorar a situação, muitas vezes os peixes são criados em ambientes anti-higiénicos, recebem antibióticos, tem o dobro de gordura – na sua maioria de gordura saturada (má) e quase nada de Ómega 3 (boa).

Por causa disto, os peixes recebem altas doses de antibióticos e fungicidas. Ou seja: mais contaminação na sua carne.

Quando se imagina que consumir com frequência o salmão fará bem à sua saúde, sem saber, vai acabar por desenvolver problemas de saúde que não tinha. 


Fontes:



Postar um comentário

VIDA SUBMARINA SELVAGEM: ROBÔS REGISTRAM “COME-COME”  NO FUNDO DO MAR Apesar de a maior parte dos  oceanos do planeta  continuar inexp...