quarta-feira, 12 de março de 2014

Conheça nove profissões que não existem mais

Se você reparar bem, vai perceber que à medida que o tempo passa muitas coisas se tornam obsoletas. Por exemplo, uma criança de dez anos vai achar estranho se dermos a ela um disquete ou um pager. Acontece que não são apenas os objetos que caem no desuso, mas alguns costumes, tradições e profissões também.
Se por um lado hoje existe a profissão de analista de redes sociais, muita gente já precisou da ajuda de uma telefonista para fazer um simples telefonema. Por isso, separamos algumas fotos bem interessantes, de profissões que já estão extintas e que talvez você nem sabia que já existiram.
1 – Despertador humano
Muita gente iria querer um desses ainda hoje, é verdade, mas já houve um tempo em que pessoas andavam pelas ruas batendo em portas e janelas alheias, fazendo barulho, tocando apito para acordar todo mundo. Já pensou?
2 – Arrumador de bolas de boliche
Essa profissão deveria ser bastante cansativa. Não acha?
3 – Caçadores de ratos
Era muito comum que pessoas trabalhassem caçando ratos na Europa, na tentativa de acabar com a infestação desses animais causadores de muitas doenças.
4 – Telefonista
Antigamente, para fazer uma ligação, era preciso falar com uma dessas mocinhas primeiro. Elas eram a responsáveis, por exemplo, por conectar chamadas de longa distância e outras tarefas que hoje são feitas digitalmente.
5 – Cortador de gelo
Esses profissionais retiravam blocos de gelo de lagos congelados para que o material pudesse ser usado na refrigeração de alimentos e afins. A profissão era superperigosa, como você deve imaginar.
6 – Acendedor de poste
Antes da energia elétrica, a iluminação noturna era à base do fogo de velas e lampiões que funcionavam com fogo e querosene. Quando o dia acabava, havia sempre alguém que saía pelas ruas acendendo os postes.
7 – Leitor
Algumas empresas contratavam pessoas para ler para seus funcionários durante o expediente. A intenção era deixar todo mundo entretido.
8 –  Ressuscitador
Esse não devia ser o trabalho dos sonhos de ninguém, afinal o profissional dessa área era responsável por desenterrar cadáveres no século XIX. Tudo, é claro, em nome da Ciência: os corpos eram usados em pesquisas por diversas universidades. Logicamente, esse não era um processo legal, mas era o único jeito encontrado por muitas instituições para que seus alunos pudessem estudar Anatomia.
9 – Radar humano
Era com gerigonças como essas que soldados tentavam prever a chegada de aeronaves de tropas inimigas. Haja tímpano!
Fonte:http://blog.maisestudo.com.br/conheca-nove-profissoes-que-nao-existem-mais/
Postar um comentário

SERÁ QUE OS OVOS DE CASCA ESCURA SÃO MAIS SAUDÁVEIS DO QUE OS BRANCOS? A ideia de "não julgar um livro pela sua capa" pode func...