segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Substâncias perigosas que você ingere sem saber.

Sim nós consumimos diversas substâncias que são perigosas a nossa saúde, mas como são em pequenas adições não morremos por isso.Veja algum exemplos:

  • A água contem muito mais flúor do que a pasta dental que você usa - O flúor está presente em praticamente toda a água (incluindo a água mineral), variando apenas sua concentração. Na água do mar sua concentração é de aproximadamente 1,0 mg F/litro. Pesquisas recentes sugerem que o consumo em excesso de fluoreto pode aumentar os riscos de doenças que atacam os dentes, os ossos, o cérebro e a glândula tireoide, mas a fluoretação é a medida preventiva da cárie dentária de melhor custo-benefício.

  • O mercúrio contido nos peixes - O mercúrio contido no peixe que comemos provoca malformações nos fetos. Este poluente ambiental em contacto com a água do mar transforma-se num neurotóxico, que provoca danos na formação do cérebro das crianças, reduzindo as suas capacidades cognitivas, mas quando você consome peixes e frutos do mar não sabe quanto de mercúrio ou se "o alimento" ingeriu ou não este mercúrio. Para a maioria dos indivíduos, a quantidade de mercúrio levado por consumir peixe e marisco não é uma preocupação de bem-estar. Geralmente, mariscos e peixes são ótimos alimentos. No entanto, quase todos os frutos do mar e mariscos têm traços de mercúrio o que pode ser prejudicial para um feto ou bebê e também para o cérebro e os nervos (sistema nervoso).

  • Antiácidos contendo magnésio - os antiácidos compostos por sais de alumínio e de magnésio em associação podem parecer ideais, pois um componente completa o outro. O hidróxido de alumínio dissolve-se vagarosamente no estômago e desempenha seu papel, gradativamente, causando um alívio prolongado. Já os sais de magnésio agem rapidamente, neutralizando os ácidos com eficácia. Os fármacos que contêm ambos os componentes causam alívio rápido e prolongado. No entanto sua segurança foi questionada, a longo prazo, dos antiácidos que contêm alumínio podem debilitar os ossos ao esgotar o fósforo e o cálcio do organismo. Um verdadeiro veneno, produzem um efeito laxante no organismo fazendo assim com que ocorra a perda de diversos nutrientes. Entretanto, seria muito difícil consumir medicamento antiácido suficiente para morrer envenenado por magnésio. 

  • Bebida alcoólica - O hipocampo está ligado aos processos de memorização e aprendizado. Experimentos com ratos realizados na Universidade Duke, nos Estados Unidos, mostraram que em cobaias adolescentes, o álcool tornou mais lenta do que em espécimes adultos a atividade dos neurônios envolvidos na formação de novas memórias. Conforme foi aumentada a dosagem de álcool, a atividade cessou completamente. Em adolescentes humanos, isso pode ser a explicação para os lapsos de memória durante o abuso do álcool. Antigamente, pensava-se que essa situação ocorria apenas em adultos.

Foi comprovado que o consumo não moderado de álcool está associado a um maior risco de doença de Alzheimer e outras doenças senis, angina de peito, fraturas e osteoporose, diabetes, úlcera duodenal, cálculo biliar, hepatite A, linfomas, pedras nos rins, síndrome metabólica, câncer no pâncreas, doença de Parkinson, artrite reumática e gastrite. O consumo não moderado também pode dificultar a memória e o aprendizado, e até piora a pontuação em testes de QI. E quem é que mesmo sabendo de todos esses efeitos colaterais deixa de tomar a cervejinha (ou tubão talvez) no final de semana?
Fonte:http://www.pontobs.com/2014/01/substancias-perigosas-que-voce-ingere.html
Postar um comentário

MELHORE SUA ATENÇÃO: VEJA 10 ALIMENTOS QUE AJUDAM SEU CÉREBRO A RENDER MAIS Nem sempre nós conseguimos ter hábitos que nos ajudam a mant...