Reprodução: Nasa/JPL
Ao contrário das previsões, aparentemente a Voyager 1 permaneceu em nosso Sistema Solar. Porém, ela permanece explorando território virgem, alcançando locais não antes imaginados.
Segundo um estudo realizado pelo revista “Science”, a Voyager 1 deve continuar ainda no perímetro dos arredores do Sol. O objeto é cotado como o primeiro satélite a conseguir abandonar o sistema, e é o objeto terráqueo a alcançar a maior distância da Terra na história.
“A saída poderá ocorrer em breve ou daqui a vários anos”, comentou Ed Steve, cientista-chefe do Laboratório de propulsão a jato da Nasa. Ainda assim, a sonda permanece funcionando em um território nunca antes explorado. A teoria foi confirmada por três atigos da “Science” diferentes.
Reprodução: Nasa
A Voyager 1 conseguiu alcançar o território em agosto do ano passado. Lá, o satélite tem sido irradiado por uma grande quantidade de raios cósmicos. Um dos argumentos do estudo explica que haveria uma mudança abrupta na rota do Voyager 1 caso ele tivesse saído do Sistema Solar.
A Voyager 1 foi lançada ao espaço em setembro de 1977, pouco depois da Voyager 2, com o objetivo de pesquisar Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Suas células de energia ainda deve durar entre 10 e 15 anos.