terça-feira, 18 de junho de 2013

Fazer sexo pode nos deixar mais 

inteligentes

fazer sexo pode nos deixar mais inteligentes Fazer sexo pode nos deixar mais inteligentes
O sexo aumenta a produção de neurônios e portanto permite que as pessoas sejam bem mais inteligentes. Este é o resultado de um estudo realizado por Benedetta Leuner, doutora do Instituto de Neurociência daUniversidade de Princeton, nos Estados Unidos.
A pesquisa chegou a conclusão que o sexo -como muitos já sabíamos- melhora o estado de ânimo das pessoas, reduzindo os níveis de estresse, mas o mais importante é que também ajuda a fortalecer certas áreas cerebrais ao criar novas células.
O estudo foi realizado em ratos adultos que foram separados em dois grupos e acompanhados durante 14 dias; um grupo praticou sexo todos os dias e o outro só uma vez. As conclusões determinaram que o grupo de controle, com apenas uma experiência durante o período, melhorou os níveis de circulação corticoide e a quantidade de neurônios no hipocampo cerebral, que é a zona encarregada da localização espacial e a memória, entre outras funções.
Enquanto aqueles que tiveram experiências sexuais diárias, conquanto não continuaram incrementado os níveis de corticoides diariamente, registraram aumento em sua produção neuronal e baixa nos níveis de ansiedade, isto é se tornaram mais inteligentes e relaxados.
Mesmo que o experimento tenha sido realizado com ratos adultos, as conclusões podem também ser aplicáveis aos humanos, pois ambas espécies mantêm muitos mais características em comum do que imaginamos.
Este não é o primeiro estudo que associa sexo à inteligência. No começo do ano pesquisadores britânicos descobriram que as áreas do cérebro responsáveis por nosso estado de alerta funcionam melhor em casais que têm uma vida sexual ativa ou então que tenham começado um relacionamento há pouco tempo.
De igual modo, cientistas da Universidade de Paiva, na Itália, fizeram um exame de sangue em três grupos diferentes: 1) os que se apaixonaram recentemente; 2) os que estão em um relacionamentos duradouro; 3) e solteiros. O primeiro grupo apresentou elevados níveis significativos de crescimento do nervo nas áreas do cérebro que monitoram o bem-estar mental. Já os casais que estão juntos há muito tempo mostraram um nível menor de desenvolvimento, sugerindo benefícios para a saúde no início do amor. Já os solteiros sugerem que o sexo frequente não só reduz o estresse, mas aumenta o poder do cérebro.
Ademais há de levar em conta que os níveis de oxitocina aumentam cerca de 500% durante o sexo, fazendo com que fiquemos relaxados relaxados, melhorando o sono como se tivéssemos tomado um bom suco de maracujá.
Lógico que as relações humanas são bem mais complexas porque envolvem outras áreas do comportamento e conhecimento além da sexual, e isso não quer dizer necessariamente que vamos ficar mais inteligentes. Se assim fosse, as mulheres de vida fácil já teriam resolvido todos os problemas e conjecturas da matemática e física irresolutos no momento, mas é possível sim que com o sexo se multipliquem nossos neurônios, basta sabermos a que área dirigir este excedente neuronal momentâneo.
Fonte: Mdig



Postar um comentário

CONHEÇA A HISTÓRIA POR TRÁS DE UM DOS BEIJOS MAIS FAMOSOS DO PLANETA Você com certeza já viu a foto acima centenas de vezes, não é mesmo?...