terça-feira, 21 de maio de 2013


O que você precisa saber antes de colocar silicone!


1-O pré Operatório 


Mulher com as mamas marcadas para cirurgia >
Colocar prótese de silicone nas mamas é uma cirurgia como outra qualquer, com necessidade de anestesia e, em consequência, possibilidade de complicações anestésicas, corte e risco de infecções, e sangramento, que traz consigo a possibilidade de problemas na coagulação da paciente. Fazer os procedimentos e exames pré-operatórios da forma adequada é o que vai determinar a chance dessas complicações realmente ocorrerem quando você estiver na mesa de cirurgia.
Alterações genéticas, existência de doenças autoimunes e de problemas de coagulação são alguns fatores que podem barrar a realização da cirurgia plástica, explica o médico Esmail Safaddine. Para que isso seja respeitado, a primeira decisão da mulher que pretende colocar a prótese de silicone na mama deve ser buscar um cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e verificar seu registro no Conselho Federal de Medicina.
Na página a seguir, veja como o processo de escolha da prótese e do método de colocação necessitam de uma relação de confiança entre médico e paciente.
2-A protése de silicone e o tamanho
Shutterstock/Lana K
Muitas mulheres chegam ao consultório dos cirurgiões plásticos já decididas sobre o método da colocação e o tamanho da prótese de silicone, mas isso deve ser determinado somente depois da avaliação clínica.   Uma prótese grande em proporção ao corpo  da paciente, por exemplo, pode acabar causando estrias e flacidez dos seios no futuro. "O tecido da mama tem uma capacidade grande de flacidez, e isso está ligado ao peso da mama, quanto maior a prótese, maior a chance de flacidez, o que depende também da textura da pele de cada uma", explica Esmail Safaddine.
Para se chegar ao tamanho ideal da prótese de silicone, os médicos fazem avaliações físicas e dimensionam a simetria do tórax com o corpo e o quadril da paciente, mas também tentam captar nas conversas qual o descontentamento da mulher, o que ela deseja e imagina como resultado. "Para evitar exageros, o gostoda paciente é respeitado até certo ponto", menciona o cirurgião plástico Ruben Penteado.
3-O tipo é a posição da prótese de silicone

 Prótese de silicone
As próteses mais usadas hoje são as texturizadas. Em relação ao formato, o médico Esmail Safaddine menciona que as mais popularessão as redondas e as anatômicas, em forma de gota. Entre as redondas, há as próteses classificadas como altas e as super altas. Estas últimas são as preferidas das mulheres que querem um colo cheio e seios com projeção. "O que a gente faz é trazer a prótese para a paciente verificar e analisar o tamanho do tórax juntos", destaca o cirurgião.
Uma das técnicas para amenizar o risco de caimento da mama é posicionar a prótese abaixo do músculo peitoral, para que o peso dela não fique diretamente sobre a mama, mas sim na musculatura. Ainda é possível colocar a prótese de silicone em baixo da glândula mamária e por cima do músculo. Mas esta escolha também deve levar em conta a constituição corporal da mulher. Quando a paciente tem seios realmente pequenos, a melhor opção é implantar a prótese sob a musculatura para deixá-la mais protegida.
4-A cirurgia e a cicatriz
cirurgia de colocação da prótese de silicone nas mamas dura, em média, de 30 a 40 minutos. E a colocação pode ser feita pela região da axila, pela aureola do seio ou ainda pela dobra da mama. De acordo com os cirurgiões, os riscos de a mama cair são os mesmos para os três procedimentos.   A escolha neste caso é feita pelo médico de acordo com sua experiência e considerando também o que seriamelhor para a situação específica de cada paciente.
"A mulher às vezes carrega um mito sobre aquela técnica que não tem embasamento científico, cada paciente que o médico analisa tem uma técnica mais adequada para ela, mas a gente vê de tudo por aí, inclusive menções à colocação de prótese pelo umbigo, que é um absurdo", afirma o cirurgião Ruben Penteado.
O corte para a inserção da prótese costuma ter 4 ou 5 centímetros, mas isso também varia, assim como a cicatriz que vai se formar ali. Ela pode ficar mais ou menos escondida, ser maior, mais grossa e mais evidente de acordo com o organismo da paciente.
5-O pós operatório.
Mulher com sutiã pós-cirúrgico  Crédito: emberiza <

Geralmente, doze horas após a cirurgia a paciente retorna para casa, já vestindo o sutiã pós-cirúrgico, que deverá ser usado pelos próximos 30 dias. A principal restrição é em relação os movimentos dos braços. A mulher só pode voltar a levantar os braços e dirigir, por exemplo, de 15 a 20 dias depois da cirurgia. Atividades físicas e exposição ao sol podem ser feitas em média após um mês, mas para retomar a musculação é preciso esperar que se completem pelo menos três meses de pós-operatório.
Segundo o cirurgião Ruben Penteado, a mulher deve fazer o exame de mamografia apenas depois de um ano da colocação do implante, porque antes disso a mama ainda está em processo de cicatrização.
O indicado pelos médicos é que a mulher faça o acompanhamento da situação da prótese anualmente, durante os exames de rotina com o ginecologista ou mastologista. A troca do implante vai depender da reação do organismo, mas os médicos destacam que nenhuma prótese dura para sempre.



    Postar um comentário

    SERÁ QUE OS OVOS DE CASCA ESCURA SÃO MAIS SAUDÁVEIS DO QUE OS BRANCOS? A ideia de "não julgar um livro pela sua capa" pode func...