segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013


Você está viciado no Facebook, ou é apenas um mau hábito?



Seis perguntas que indicam quando o hábito de acessar o Facebook (ou qualquer outro hábito) está ficando fora do controle.


"Nós não sabemos o nome dela, mas o problema dela ilustra um novo medo. De acordo com um breve relatório de uma revista acadêmica, uma mulher de 24 anos se apresentou em uma clínica psiquiátrica em Atenas, Grécia. Oito meses antes ela tinha acabado de ingressar no Facebook, e desde então sua vida começou a virar um pesadelo. Ela disse aos médicos que tinha mais de 400 amigos online e passava cerca de cinco horas por dia em sua página do Facebook. Recentemente ela perdeu seu emprego como garçonete porque ela não se contia e dava umas escapadas para ir em uma lan house que ficava ao lado para acessar o Facebook. Ela não estava dormindo bem e se sentia muito ansiosa. Para se ter uma ideia do problema dela. Durante a entrevista para a clínica psiquiátrica ela pegou seu telefone e tentou dar uma olhada em sua página do Facebook"

Parece que vivemos em uma época de paranoia sobre o que a internet está fazendo com nossas mentes. Inspirado por isso, alguns psicólogos estão criando escalas feitas para medir se o hábito do Facebook está ficando fora de controle.

Uma dessas, pedem-lhe para responder às seguintes perguntas na seguinte escala:

  • Muito raramente
  • Raramente
  • Às vezes
  • Frequentemente
  • Muito frequentemente

Você deve responder com base na quantidade de vezes que isso aconteceu no último ano:

  • Passou muito tempo pensando no Facebook, ou planejando usar o Facebook?
  • Usa o Facebook mais para esquecer os problemas pessoais?
  • Sentiu vontade de usar mais o Facebook do que realmente usou?
  • Ficou inquieto ou preocupado se você foi proibido de usar o Facebook?
  • Usou tanto o Facebook que acabou sendo prejudicado no trabalho/estudos?
  • Tentou reduzir o uso do Facebook em sucesso?


Segundo o autor, se você respondeu "frequentemente" ou "muito frequentemente" a pelo menos quatro dessas seis perguntas, significa que o hábito do Facebook pode muito bem estar ficando fora de controle.

Essa escala é chamada de "Escala de dependência do Facebook". Mas será que você realmente pode estar viciado no Facebook  Tecnicamente não, uma vez que o Facebook reúne todos os tipos de atividade como jogos, redes sociais, e estes precisam ser testados individualmente.

Dito isso, é em alguns aspectos da utilização do Facebook (provavelmente a rede social) que certamente vai governar o comportamento de algumas pessoas de tal maneira que vai começar a interferir em suas vidas cotidianas.

Mau hábito ou vício?


Você pode usar essa escala para verificar se alguns de seus hábitos, além do Facebook, estão ficando fora de controle. Tente substituir o "Facebook" das perguntas por qualquer outro hábito. Essa é uma boa maneira informal de descobrir se um comportamento rotineiro está caindo na zona de perigo. 

É claro que maus hábitos e vícios estão cheios de cruzamentos. Para fazer a comparação, essa é a classificação de um vício:

  1. Eles dominam os pensamentos e comportamentos;
  2. Eles mudam a forma como nos sentimos;
  3. Você precisa de mais dele para obter o mesmo efeito inicial;
  4. Você sofre abstinência quando são reduzidos ou eliminados;
  5. Eles entram em conflito com nossas responsabilidades diárias, seja no trabalho ou socialmente;
  6. Depois da satisfação, o comportamento padrão o volta ao normal.

Quando você olha para essa lista, tome cuidado para não passar a ver alguns comportamentos muito normais como ler, assistir TV ou até mesmo usar o Facebook como um vício.

É importante lembrar que estamos falando de uma escala variável. Um vício é quando esses comportamentos estão interferindo seriamente na vida das pessoas ou quando os hábitos se tornam patológicos.
fonte:http://www.colmeia.blog.br/voce-esta-viciado-no-facebook-ou-e-apenas-um-mau-habito.html
Postar um comentário

VIAJE NA HISTÓRIA COM ESTAS 15 CURIOSIDADES ALEATÓRIAS SOBRE O ANTIGO EGITO 1 – O legado arquitetônico deixado pelos antigos egípcios é u...