terça-feira, 21 de agosto de 2012


Gigantes Terrestres

Em diversas tribos indígenas do nordeste e sudoeste dos Estados Unidos há ainda lendas de gigantes ruivos e como seus antepassados indígena lutaram terríveis e longas guerras contra esses gigantes na América do Norte há quase 15 mil anos.
Alguns outros, a exemplo dos Astecas e Maias registraram seus encontros com uma raça de gigantes – ao norte – quando adentravam em alguma expedição exploratória.
Quem são estes gigantes de cabelo vermelho que os livros de história, desde sempre, vêm omitindo? Seus túmulos e restos foram descobertos em quase todos os continentes.
Nos Estados Unidos foram desenterrados em sete lugares diferentes: Virgninia, New York, Michigan, Illinois, Tennessee, Arizona e Nevada.
É no estado de Nevada que a história das guerras contra os gigantes Paiutes ocorre. Passando de mito local para uma realidade científica e aterradora quando as cavernas Lovelock foram escavadas, em 1924.
A caverna localiza-se a 20 milhas ao sul da cidade de Lovelock, Nevada e tem aproximadamente 40 metros de profundidade e 60 metros de largura. Esta é uma caverna antiga que remonta aos pré-humanos no continente. Em tempos mais primórdios, estava sob um lago interior chamado Lahontan que cobria em grande parte o oeste de Nevada. Geólogos determinaram que a caverna fora formada por correntes de lago e ações de ondas.

A lenda
Os Paiutes, uma tribo de nativos originários do oeste americano – que viviam espalhados pelos estados de Nevada, Utah e Arizona – disseram aos primeiros homens brancos sobre as batalhas épicas dos seus ancestrais contra uma raça atroz de gigantes com cabelos vermelhos e, em algumas vezes, brancos. De acordo com os Paiutes, os gigantescos seres já estavam vivendo na área por um longo período de tempo.
Os Paiutes chamavam os gigantes de “Si-Te-Cah” que literalmente, em seu idioma, significa “comedores de tule”. Tule é uma planta aquática tão fibrosa que os gigantes teciam jangadas para escapar dos ataques quase que contínuos dos Paiutes.
De acordo com os mesmos, gigantes de cabelos vermelhos eram tão altos quanto 12 pés, extremamente cruéis e inacessíveis. Estes matavam os Paiutes e, os paiutes fujões eram capturados para, posteriormente, servirem como alimento. Aos primeiros colonos os Paiutes disseram que, só após muitos anos de guerra, todas as tribos da área, eventualmente, se juntaram para livrar-se dos gigantes.
Um dia, enquanto perseguia os poucos inimigos de cabelos vermelhos, os gigantes, fugiram para uma caverna. Frustrados por não derrotarem o inimigo com honra, tanto os líderes tribais quanto os guerreiros, em seguida, atearam fogo à entrada da caverna, em uma tentativa de forçar os gigantes a saírem da caverna.
Os poucos que vieram foram mortos instantaneamente com uma saraivada de flechas. Os gigantes que ficaram dentro da caverna foram sufocados.
Mais tarde, um terremoto sacudiu a região e à entrada da caverna desmoronou deixando apenas espaço suficiente para entrada de morcegos que fizeram sua casa.

Escavação

Milhares de anos depois, a caverna foi redescoberta e notara-se que estava repleta de fezes de morcego quase formando uma camada de 6 metros de profundidade. As fezes de morcego em decomposição se converte em nitrato, que é o ingrediente principal da pólvora, tornando as fezes, assim, extremamente valiosas.
Portanto, em 1911, uma empresa foi criada especificamente para explorar o guano. Para avançar a operação de mineração, e é neste exato momento em que os fósseis foram descobertos.
O guano foi retirado quase 13 anos antes que os arqueólogos foram notificados das conclusões. Infelizmente, até então, muitos dos artefatos tinham sido destruídos ou simplesmente descartado.
No entanto, o que os pesquisadores científicos foram capazes de recuperar foi surpreendente:
mais de 10 mil artefatos foram descobertos, incluindo os restos mumificados de dois gigantes  – uma fêmea de 2,5 metros de altura, um homem de mais de 2,5 m.
Muitos dos artefatos (mas não de gigantes) podem ser visto no museu de história natural localizados em Winnemuca, Nevada.
A confirmação do mito
À medida que a escavação avançou a caverna, os arqueólogos chegaram à conclusão inevitável de que os mito dos Paiutes não era um mito, mas era verdade.
Que os levou a perceber que era a descoberta de muitas flechas quebradas que haviam sido disparados na caverna e uma camada escura de material queimado nas seções sobrepostas guano.
Entre os milhares de artefatos recuperados a partir do site de um povo desconhecido é o que alguns cientistas acreditam que é uma agenda: uma pedra com formato de rosquinha, com exatamente 365 entalhes esculpidos ao longo de sua borda externa e entalhes correspondentes ao longo dos 52 interior.
Mas isso não seria o capítulo final dos  gigantes de cabelos vermelhos em Nevada.
Em fevereiro e junho de 1931, dois grandes esqueletos foram encontrados no leito seco do lago Humboldt, perto de Lovelock, Nevada.
Um esqueleto de medição de 2,5 metros de altura e mais tarde foi descrita como tendo sido envolvido em um tecido revestido de borracha, semelhantes aos múmias egípcias. A outra medida cerca de 10 metros de comprimento.
———————————————-
Não acreditam, né?!

Postar um comentário

Lei federal cancela carteira de habilitação vencida há mais de 30 dias? Uma corrente no WhatsApp circula com uma notícia falsa que ...