terça-feira, 24 de julho de 2012


WEB 3.0 - O Que Muda? Facebook e Google acabarão?


Partindo da ideia de que o ser humano necessita constantemente renovar os seus conceitos, está surgindo uma nova forma de interatividade entre usuário e internet: A Web 3.0 (Web Semântica). 

Agilizar processos é a principal atividade que a “informática” deve realizar, e atem uma utilidade grande para realizar tal feito. Mas, o que é Web Semântica? Qual tecnologia está por trás disso? Quais as vantagens e desvantagens para os usuários?

Estamos no momento em que a Web 2.0 já se estabeleceu na vida dos internautas, que diariamente frequentam redes sociais como o Facebook e o Twitter. 


Agora está na hora de abrir as portas àWeb 3.0, o passo seguinte da evolução tecnológica num mundo em que as máquinas se aproximam cada vez mais do universo da inteligência artificial.


Vamos esclarecer...


Web 1.0 foi a implantação e popularização da rede em si. 


Depois veio a Web 2.0 com as suas redes sociais e blogs em que o conteúdo é postado tanto pelos webmasters como pelos utilizadores.

Web 3.0 irá ter “softwares” que vão aprendendo com o conteúdo que apanham na Internet, que analisam a popularidade desse conteúdo e chegam a conclusões
Em vez de ter as pessoas para refinar os termos da pesquisa, a Web 3.0 será capaz de fazer isso sozinha, aproximando-se do mundo da inteligência artificial.

Fazendo uma analogia simples: a diferença entre a Web 2.0 e a Web 3.0 é a diferença entre ter alguém que se limite a listar todos os restaurantes que poderei ir jantar hoje – desconhecendo que alguns desses restaurantes poderão estar fechados ou onde poderão servir um cardápio que não seja do meu gosto - em vez de ter alguém que me informe exatamente onde é que eu posso ir comer, sabendo qual é a minha localização geográfica, qual a hora que me é mais conveniente e quais são as minhas preferências gastronômicas. 

O que é Web Semântica?


A Web Semântica é nada mais nada menos, que uma web com toda sua informação organizadade forma que não somente seres humanos possam entendê-la, mas principalmente máquinas. 

Imagine a situação abaixo:
Você precisa fazer uma viagem às pressas para Londres, então você pede ao computador encontrar uma companhia aérea que siga as seguintes restrições: que tenha um voo para a manhã seguinte na classe econômica e seja a companhia com o preço mais barato.


O computador, em poucos momentos lhe fornece o resultado da busca com a companhia que melhor se encaixa nas medidas impostas. Depois disso, você apenas tem o trabalho de reservar seu lugar. A Web Semântica é uma evolução da nossa web atual. Com as informações devidamente organizadas, fica fácil de criar sistemas e robôs de busca mais inteligentes e ágeis. 
A nossa web de hoje, é uma web que apenas humanos entendem as informações disponíveis. Com a Web Semântica, as máquinas compreenderão essas informações e assim, poderão nos auxiliar em tarefas corriqueiras, que antes eram feitas manualmente.



Atualmente é extremamente complexo fazer um sistema que leia e entenda de maneira sensata qualquer informação que a web provê. Isto se dá ao fato de que hoje as páginas de internet não estão sendo criadas de forma semântica, o que torna a busca por informações mais complexa por parte dos robôs de busca. A Web Semântica incorpora significado às informações da web. Isso proporciona um ambiente onde máquinas e usuários trabalhem em conjunto. Tendo cada tipo de informação devidamente identificada, fica fácil para os sistemas encontrarem informações mais precisas sobre um determinado assunto.



Então, o ambiente de que estamos falando, terá informações devidamente identificáveis, que sistemas personalizados possam manipular, compartilhar e reusar de forma prática, as informações providas pela Web. Tente imaginar como o Google seria mais preciso em suas buscas se toda a informação da web estivesse organizada de uma maneira sensata.



Ou o que os calendários como do Yahoo! poderiam fazer se você agendasse uma viagem: 2 dias antes – ou no momento que desejar – ele te avisaria que as passagens da companhia aérea que você usa freqüentemente já foram compradas e sua reserva já foi efetuada no hotel que você costuma ficar quando visita aquele determinado local. No momento é sensato pensar desta forma, mas se for realizado isto será possível e lhe poupará um grande trabalho de realizar todas estas tarefas.


O que mudaria para nós?

Esta inovação está focada mais nas estruturas dos sites e menos no usuário. Pesquisa-se a convergência de várias tecnologias que já existem e que serão usadas ao mesmo tempo, num grande salto de sinergia. Banda larga, acesso móvel à internet, e a tecnologia de rede semântica, todos utilizados juntos, de maneira inteligente e atingindo a maturidade ao mesmo tempo.
Assim, se passaria da World Wide Web (rede mundial) para World Wide Database (base de dados mundial), de um mar de documentos para um mar de dados. Quando isso começar a acontecer de forma mais intensa, o próximo passo, num prazo de cinco a dez anos, será odesenvolvimento de programas que entendam como fazer melhor uso desses dados.
Um mecanismo de busca como o Google permite que o usuário pesquise o conteúdo de cada página,: se indicar o nome de um ator ou de um filme, todos os dados sobre este ator ou este filme aparecerão na tela. Poderá ainda utilizar a "busca avançada" para restringir um pouco mais os resultados. Mas se este usuário não se lembrar do nome do ator ou do filme, dificilmente encontrará meios de localizá-los. 
A Web 3.0 organizará e agrupará essas páginas, por temas, assuntos e interesses previamente expressos pelo internauta.. Por exemplo: todos os filmes policiais, que tenham cenas de perseguição de carros, produzidos nos últimos cinco anos etc.
Empresas como Google e Facebook poderão se tornar obsoletos, pela maneira como a informação seria passada ao usuário.


Postar um comentário

TALVEZ DESCONHEÇA SOBRE OS BURACOS NEGROS 1 – Eles não foram descobertos por Einstein Apesar de muita gente associar a descoberta dos ...