sábado, 21 de julho de 2012


UM SLASHER UM POUCO DIFERENTE

Oi!!!

Hoje vamos lembrar aqui de outro slasher dos anos 80: The Burning.

Achei interessante lembrar desse filme aqui por causa de um impasse entre os fãs de filmes de terror ligado a ele: se compararmos The Burning com Friday The 13th Part 2 (Sexta-Feira 13-II parte, no Brasil), vemos algumas cenas que, de acordo com fãs de ambos os filmes, parecem ter sido plagiadas de um filme pro outro... A dúvida que ficaria é: quem plagiou quem? Porque os 2 filmes foram gravados ao mesmo tempo!
Assim, alguns fãs de slashers supõem que um dos 2 diretores tinha um espião entre os produtores do outro e que foi pegando algumas ideias que achou interessantes... Mas qual dos 2?
Pra dizer a verdade, não sei se essa ‘lenda’ procede muito, porque todas as cenas que eu vi nos 2 filmes e que dizem que foram plagiadas também aparecem em outros slashers. Em alguns casos, até do mesmo ano.
Bom, vamos dar uma olhada nos supostos plágios que aconteceram...
Os vilões dos 2 filmes (Jason e Cropsy) são deformados, mais fortes do que os homens comuns e não falam. Mas isso não chega a ser um plágio, pois vemos o mesmíssimo tipo de vilão em 99% dos slashers. E tanto The Burning quanto Friday The 13th Part 2são slashers.
Ambos os filmes se passam em colônias de férias que ficam em florestas e à beira de lugares pra nadar (a única diferença é que em um a colônia fica à beira de um lago e no outro a colônia fica à beira de um rio). Mas isso também não chega a ser um plágio, pois as histórias de vários outros slashers também se passam em colônias de férias.
As únicas passagens que eu pude perceber em que parece que alguém imitou alguém foram cenas, em ambos os filmes, em que, quando os heróis da história tão reunidos, sentados à beira de uma fogueira durante a noite, um deles conta a história do vilão do filme pros outros à luz da fogueira e, no final, um ‘monstro’ sai da escuridão e assusta todo mundo, sendo revelado imediatamente depois que o ‘monstro’ era só um dos garotos do grupo fantasiado.
E a única parte que aparentemente foi imitada aí é o garoto aparecendo no final fantasiado de monstro, pois até mesmo a cena da história do vilão sendo contada à luz de uma fogueira também é vista em outros slashers além desses 2.
Bom, vamos falar logo sobre o filme em questão, né?rs
E sobre Friday The 13th Part 2, pra quem quiser mais informações sobre esse filme, eu fiz um post sobre ele (assim como sobre os demais filmes do Jason) em Abril de 2008. Se você ainda não viu, tá aí o link:
http://centrogb.blogspot.com/2008_04_01_archive.html

The Burning (que no Brasil foi lançado na televisão com o título deA Vingança de Cropsy, em VHS com o título de Chamas da Morte e em DVD, até onde eu sei, ainda nem foi lançado por aqui) foi dirigido pelo inglês Tony Maylam e escrito em parceria entre ele, o Harvey Weistein e o Brad Grey.
Foi filmado em 1981, no Canadá. Mas os atores são quase todos dos Estados Unidos.
Os 2 atores que interpretam os heróis masculinos principais do filme, por coincidência, se chamam Brian: o Brian Matthews dá vida ao personagem Todd e o Brian Backer interpreta o personagem Alfred.
Infelizmente, parece que os 2 deixaram a carreira de ator nos anos 90.
O vilão Cropsy é interpretado pelo quase totalmente desconhecido Lou David, que fez ao todo menos de 10 filmes e largou a carreira de ator 4 anos depois desse aqui.
Pra quem quiser ver, o filme todo tá no YouTube (em Inglês). Tá aí o link:

http://www.youtube.com/watch?v=L3unxYVfMjE&feature=PlayList&p=6BB763BE2892D387&index=0&playnext=1

A história começa em 1976, na colônia de férias de Blackfoot. O zelador de lá é um alcoólatra grosseiro chamado Cropsy, que passa o tempo enchendo a cara e maltratando todo mundo. E pra se vingar das agressões dele, 5 garotos que tavam na colônia se juntam numa noite pra dar um susto nele: enquanto o tal de Cropsy dorme no alojamento dele, depois de mais um porre, eles deixam um crânio falso, cheio de minhocas rastejando em volta e com 2 velas acesas dentro do lado da cama dele.
Quando o Cropsy acorda e vê o tal crânio do lado da cama, leva um super susto e dá uma porrada naquilo, derrubando tudo ainda com as velas acesas em cima das cobertas dele e incendiando a cama... Aliás, ele deve ter bebido muito mesmo! Porque com a velocidade em que as cobertas pegam fogo, ele só pode ter mijado álcool concentrado ali enquanto tava dormindo!rs
Pra piorar as coisas, um galão de combustível que tá do lado da cama explode e cobre ele da cabeça aos pés de combustível em chamas! E ele, transformado numa tocha humana, sai correndo desorientado do alojamento dele e, rolando por um barranco ali perto, cai num rio.
Indo prum hospital mais morto do que vivo (o filme não explica com clareza quem encontrou ele e levou pro hospital, mas dá a entender, se é que isso é possível, que ele mesmo chegou lá), os médicos conseguem salvar ele. Mas o cara adquire uma aparência tão horrivelmente deformada pelo fogo que choca até os médicos e os enfermeiros!
O Cropsy só recebe alta do hospital 5 anos depois, já tendo feito vários tratamentos e tentativas inúteis de recuperar as partes queimadas do corpo. Mas aparentemente até as cordas vocais dele foram destruídas, já que ele fica mudo depois disso.
Desde o momento do acidente, a câmera não volta a mostrar a cara dele. E ele sai do hospital completamente coberto por uma capa de chuva e usando um chapéu, não deixando nem 1 centímetro do corpo visível.
Bom, pra onde vocês acham que um hétero pobre e casca-grossa iria depois de 5 anos internado num hospital? Pruma rua decadente procurar uma prostituta pobre, é claro.
A prostituta estranha o fato do cara andar todo coberto, não falar nada e dar a entender que só quer transar no escuro, mas decide fazer o programa assim mesmo. Só que, quando ela tá ao lado da janela do quarto com ele, um relâmpago ilumina o quarto e, aparentemente, ela vê a cara dele. E assustada, pede pra ele ir embora... Mas isso provoca uma fúria tão descontrolada no Cropsy que ele mata a prostituta violentamente na mesma hora!
Daí, corta pra colônia de férias de Stonewater. E durante os quase 40 minutos seguintes do filme não tem mais nenhuma cena de terror.rs
É que, nessa parte, o filme se limita a mostrar a vida dos adolescentes que tão de férias na colônia.
E aí somos apresentados ao herói da história: o Alfred.
É curioso que, na maioria dos slashers, o personagem masculino principal da história é o bom moço do grupo, que geralmente é aquele cara bonitão e tal; nesse aqui, o herói masculino da história é o nerd do grupo. A princípio, o Alfred não tem nenhum amigo e fica fazendo brincadeiras às vezes bobas simplesmente pra tentar parecer simpático. E apesar de bonitinho, é fraquinho e medroso.
Ele também é um personagem sem sexualidade definida, pois não demonstra interesse sexual por ninguém da colônia. E aparentemente, é virgem. Tem uma hora em que ele faz uma brincadeira com uma garota que tá tomando banho, mas dá pra ver que ele só queria mesmo brincar com ela, sem conotação sexual.
O curioso é que o Brian Backer tinha 25 anos quando fez esse filme e o Alfred é um adolescente de uns 15 anos. Mas o tipo físico baixinho e magrinho dele fazia ele passar por um adolescente direitinho.


Até hoje, quando já tá pra fazer 53 anos, o Brian ainda lembra um pouco aquele garoto.

Bom, Stonewater é uma colônia de férias espremida entre uma floresta e um rio. E quando a colônia aparece pela 1ª vez, alguns garotos tão jogando beisebol, até que, num determinado momento, a bola cai acidentalmente entre as árvores e uma garota vai pegar... Mas a câmera em 1ª pessoa mostra que, enquanto procura a bola, ela tá sendo observada, sem perceber, por alguém. E esse alguém se aproxima da garota e levanta um tesourão de jardineiro pra cravar nela. Mas aí ela acha a bola e volta correndo pra junto dos outros, sem ter percebido a presença da outra pessoa lá.
E a câmera em 1ª pessoa deixa claro que essa figura misteriosa continua rondando a colônia e observando os garotos, seguindo o (ridículo) estilo ‘Ó! Quem será?’.rs
Enquanto isso, o Alfred tenta fazer amizade com 3 outros rapazes do grupo, o Woodstock, o Dave e o Fish, que tratam ele bem. E ao mesmo tempo, ele é perseguido pelo brigão do grupo, o Glazer.
Numa dessas ocasiões, quando eles tão numa doca à beira do rio, o Glazer derruba o Alfred dentro da água pra se exibir prumas garotas que tavam por perto. Mas os 3 amigos do Alfred ajudam ele a sair da água e, quando o Glazer se afasta, eles dão um tiro na bunda dele com um revólver bb.


Quando o Glazer olha pra doca, o Dave, o Fish e o Woodstock mostram a bunda pra ele... Pelo menos até o início dos anos 90, mostrar a bunda pra alguém era considerado uma grande ofensa nos Estados Unidos. Hoje, nem sei se ainda se usa isso.rs Mas, pelo menos, essa cena é uma ótima oportunidade da gente ver as bundas dos atores Jason Alexander, J. R. McKechnie e Fisher Stevens.

Bom, a forma como o Glazer maltrata o Alfred desperta a atenção do Todd, o monitor dos meninos da colônia, que daí pra frente passa a proteger o rapaz.
Naquela noite, no alojamento, o Alfred vê rapidamente (a cena dura literalmente 1 segundo) uma cara deformada aparecendo na janela, olhando lá pra dentro e saindo. Ele chama os outros, mas como não explica direito o que viu, ninguém dá maior importância a isso.
Logo depois disso, os monitores comunicam à garotada que, no dia seguinte, eles vão descer o rio até um lugar chamado Enseada Devil, onde vão acampar.
Depois de uma animada viagem com um pequeno grupo de canoas, eles armam o acampamento na tal enseada, acendendo uma fogueira durante a noite. E é aí que entra a tal cena da fogueira, em que o Todd conta que, numa outra colônia de férias perto dali, que agora tá desativada e abandonada, uns garotos quiseram pregar uma peça no zelador truculento e que acabou em tragédia, blábláblá, blábláblá... Enfim, ele conta o início da história, que a gente já viu, né?


E, como eu já disse, a reunião termina porque um ‘monstro’ sai das sombras e faz movimentos como se fosse atacar o grupo, mas é desmascarado logo depois: é o Eddy, um dos garotos do grupo.
Depois disso, o mesmo Eddy vai passear à beira do rio com a Karen, uma das garotas do grupo, que tava doida pra dar pra ele, mas sempre desistia na hora, querendo ficar virgem. E dessa vez não é diferente: sem perceber que são observados por alguém que caminha entre as árvores (ainda só a câmera em 1ª pessoa), os 2 vão tomar banho pelados no rio e o Eddy tenta meter na Karen, mas ela desiste na hora.
Irritado com aquilo, ele dá uma espanada de água em cima dela e expulsa ela da presença dele, continuando a nadar sozinho.
A cena é muito escura e não dá pra ver nada com detalhes, mas é uma oportunidade de ver o ator Ned Eisenberg, que interpreta o Eddy, sem camisa com 24 aninhos (hoje ele tem 52 e tem participado do seriado Law & Orders).
Bom, quando a Karen sai do rio e vai se vestir, percebe que alguém espalhou as peças de roupa dela pela floresta! E enquanto ela cata as roupas, um vulto se aproxima e degola ela com um tesourão.
Temos aqui uma exceção entre os slashers, já que, nesse tipo de filme, as garotas virgens do grupo geralmente sobrevivem ou, no mínimo, só morrem no final do filme. Nesse aqui, a virgem é a 1ª vítima do vilão entre os garotos do grupo.
Na manhã seguinte, o Todd e a Michelle, a monitora das meninas, saem pra procurar o Eddy e a Karen, que não dormiram junto dos outros. E encontram o Eddy, mas ele não sabe onde a Karen tá.
Antes que façam mais perguntas ao Eddy, eles descobrem um novo problema: durante a noite, alguém soltou todas as canoas rio a baixo, deixando eles isolados naquela parte da floresta!
Concluindo que as canoas não tão muito longe, pois devem ter encalhado nas margens do rio, o Eddy, o Fish e o Woodstock constroem uma jangada rústica e vão tentar recolher elas, junto com 2 garotas do grupo.
Depois de descer o rio por alguns quilômetros com a jangada, eles realmente encontram 1 única canoa, imóvel e perto da margem. E se aproximam dela... Mas a música de suspense ao fundo já mostra que a coisa não vai acabar bem!
Quando eles se aproximam e quase encostam na canoa, um vulto enorme se levanta da canoa com um tesourão em punho e despedaça os 5 violentamente, com vários golpes rápidos e seguidos! E pegos de surpresa, os garotos nem percebem direito o que tá acontecendo antes de serem feitos em pedaços!
É a 1ª vez em que a gente vê o vilão mais ou menos bem, apesar de só aparecer um vulto contra a luz do Sol.


Essa é a cena mais famosa e provavelmente mais violenta do filme. E eu acho meio impossível que qualquer pessoa que já tenha ouvido falar em The Burning desconheça ela.
Também é uma cena bastante incomum prum slasher, já que, na grande maioria dos filmes desse estilo, apesar do vilão matar vários personagens, ele vai atrás de 1 por 1. E esse aqui matou 5 personagens de uma vez só!
Aliás, essa cena também deixa claro, pela própria covardia premeditada com que o vilão age, que, ao contrário da maioria dos outros vilões de slashers, esse aqui não é louco. Ele age por vingança e com sadismo, mas ele tem plena consciência do que tá fazendo.
Bom, apesar de todos no acampamento estranharem a demora dos garotos em voltar, ninguém faz nada além de comentar isso.
Depois que anoitece, o brigão Glazer se afasta dos outros com uma das garotas e transa com ela, sem perceber que tem alguém escondido entre as árvores espreitando eles.
Quando termina de gozar, ele diz à garota que vai voltar ao acampamento pra pegar fósforos e acender uma fogueira pra eles 2 ali. Aí ele se levanta, se veste e vai lá... É uma oportunidade da gente ver a bunda do ator Larry Joshua, que interpreta o Glazer.rs Ele estreou nesse filme, com 29 anos.
Bom, quando chega ao acampamento, o Glazer pega uma caixa de fósforos e volta correndo pro lugar onde a garota ficou, mas não percebe que o Alfred viu ele pegando os fósforos e saindo. E achando aquilo estranho, o Alfred segue o Glazer pela floresta, sem ser visto por ele.
Quando chega no lugar onde deixou a garota, o Glazer encontra ela imóvel embaixo da coberta que eles levaram. E quando tira a coberta, ele vê que ela tá morta, segundos antes de um vulto aparecer e dar um violento golpe no tórax dele com um tesourão, matando ele quase imediatamente.
Escondido atrás de uma árvore, o Alfred vê tudo. E em pânico, ele corre até onde o Todd tá dormindo, acorda ele e tenta contar o que viu, apesar de se atrapalhar todo na explicação. E o Todd, embora nem entenda direito o que o Alfred tá dizendo, se deixa levar por ele até o lugar onde ele viu o Glazer ser atacado.
Eles realmente encontram os cadáveres do Glazer e da garota no chão. Mas um vulto sai da escuridão e dá um golpe na cabeça do Todd, fazendo ele cair imóvel. E depois, sai atrás do Alfred, mas o garoto sai correndo pela floresta e se perde de vista.
Poucas horas depois, quando amanhece, os outros no acampamento acordam e vêem a jangada dos garotos flutuando no rio a algumas dezenas de metros da margem, mas percebem que ninguém se mexe.
A princípio, a Michelle acha que é uma brincadeira. Mas depois conclui que tem alguma coisa estranha ali, pula na água e nada até a jangada, encontrando as carcaças despedaçadas dos garotos!
Enquanto isso, o Todd, que apenas desmaiou com o golpe que recebeu, acorda e corre de volta pro acampamento. E em meio ao desespero dos outros diante da jangada cheia de cadáveres que encontraram, ele explica a Michelle o que aconteceu na madrugada anterior. E concluindo que tem uma espécie de maníaco à solta na floresta e que o Alfred ainda tá lá, ele diz a Michelle pra voltar com os garotos pra colônia. Enquanto isso, ele vai entrar na floresta pra procurar o Alfred.
A Michelle pega a jangada, embarca nela com os garotos, volta pra colônia e chama a polícia, enquanto, armado com um machado, o Todd tá correndo pela floresta atrás do Alfred.
Aí vemos outra diferença entre The Burning e quase todos os outros slashers: na maioria dos outros, o vilão mata quase todos os personagens do núcleo dos heróis (ou mesmo todos); nesse aqui, ele mata menos da metade dos personagens (metade acabou de escapar de jangada e de outros ele nem sequer chega perto).
Bom, já que a gente tava falando no Alfred, o garoto passou a noite toda correndo e se escondendo entre as árvores, sem perceber que foi seguido pelo maníaco o tempo todo. E chegando às ruínas de uma fábrica abandonada no meio da floresta, ele tem a ideia de se esconder lá. Mas o maníaco, ainda sem ser mostrado pela câmera, pega ele, arrasta ele pra dentro de uma das salas da fábrica, abre o tesourão e crava na parede, de modo que o braço esquerdo do Alfred fica preso no espaço entre a parede e as 2 lâminas abertas do tesourão.
Ouvindo os gritos dele, o Todd segue o som e chega até as ruínas da fábrica.
Lá, ele encontra o cadáver da Karen. E vê um vulto andando a alguns metros de distância, carregando um maçarico aceso e sendo perdido de vista na escuridão pouco mais de 1 minuto depois.
É então que o Todd, ao ver o fogo, começa a se lembrar da tragédia que ele provocou em Blackfoot, ao lado dos outros 4 garotos... Sim! Ele era um dos garotos que, naquela fatídica noite, incendiaram o Cropsy sem querer.
Bom, sem ter mais o que fazer, ele continua procurando o Alfred. Até que, ouvindo outros gritos dele, chega a outra sala da fábrica, onde encontra o Alfred ainda preso na parede e tentando se soltar, ao lado de um homem horrivelmente deformado, que era quem tava segurando o tal maçarico e mantinha o garoto preso lá.


O Todd luta contra ele, mas acaba tendo o machado dele derrubado e sendo encurralado num canto da sala pelo tal homem que vai aproximando o fogo do maçarico dele. E é só então que ele entende que aquele é o Cropsy, que, depois de matar todo mundo ali, agora quer queimar ele pra se vingar... Óóóóóóóóóóó!!! Que coisa espantosa! Ninguém tinha entendido isso ainda, né?rsrs
Bom, quando o Cropsy tá quase queimando o Todd, o Alfred consegue finalmente se soltar e atravessa as costas do maníaco com o próprio tesourão dele, fazendo ele soltar o maçarico e cair imóvel no chão.
Depois disso, se apoiando um no outro, o Todd e o Alfred começam a caminhar pra fora da fábrica. Mas o Cropsy se levanta e tenta agarrar o Alfred! Só que o Todd é mais rápido e crava o machado na testa do maníaco, matando ele finalmente. E o Alfred pega o maçarico do chão e usa pra incendiar o corpo dele e se certificar de que ele morreu mesmo, enquanto o Todd, meio em estado de choque, vê o corpo do Cropsy se queimar e lembra da outra vez em que ele foi queimado. Mas depois, sai andando dali junto com o Alfred e deixa o corpo do maníaco pegando fogo.
Bom, daí pra frente, tem 2 conclusões possíveis, porque foram gravados 2 fins pro filme: no fim que passou no cinema e foi lançado, na época, em VHS, aparecem o Todd e o Alfred saindo das ruínas da fábrica e encontrando a Michelle, que foi resgatar eles depois de chamar a polícia; no fim que costuma passar na televisão, a partir do momento em que o Alfred e o Todd matam o Cropsy e começam a andar pra fora da fábrica, corta pruma cena do Todd, sentando à beira de uma fogueira durante a noite e terminando de contar a história que acabamos de ver a alguns garotos.
Esse último fim deixa em aberto se a história toda foi real (dentro do universo do filme) ou se foi só uma historinha que o Todd inventou pra contar pros garotos ali.
De qualquer forma, é mais um clichê de slasher que não foi seguido: quem deu o golpe mortal no vilão no final foi o nerd do grupo, e não a mocinha boazinha do grupo, como em 90% dos outros slashers.
Aliás, temos que admitir que tentaram fugir um pouquinho dos clichês slasherianos nesse filme, né? Não que ele não tenha clichê nenhum, é claro. Mas a gente vê que variou um pouquinho.
Postar um comentário

SERÁ QUE OS OVOS DE CASCA ESCURA SÃO MAIS SAUDÁVEIS DO QUE OS BRANCOS? A ideia de "não julgar um livro pela sua capa" pode func...