terça-feira, 10 de julho de 2012


17 animais extintos há menos de 20 anos


2012
Conheça algumas espécies que foram extintas recentemente e que agora só podem ser vistas em imagens.

Com diversas ONGs, campanhas de conscientização e ambientalistas falando a respeito, praticamente todo mundo sabe que o mundo perdeu diversas espécies de animais no decorrer dos anos. A causa? Nós. Devido às mudanças na natureza — caça predatória, desmatamento, efeito estufa etc. — causadas pelos humanos, o equilíbrio natural está sendo modificado, e alguns animais, infelizmente, não resistem a isso.

Apesar de estudarmos espécies extintas há vários anos, saiba que alguns animais sumiram oficialmente da face da Terra há bem pouco tempo, durante nosso período de vida. O siteBuzzFeed  listou alguns desses exemplos que, com certeza, farão falta no delicado equilíbrio da natureza e que, a partir de agora, serão conhecidos somente por registros em desenhos ou fotos. Confira:

1- Tartaruga gigante de Galápagos — 24 de junho de 2012
O Lonesome George (ou George, o Solitário) viveu por, aparentemente, um século. Um bom tempo ao considerarmos que George estava habitando Galápagos tranquilamente no período de duas guerras mundiais. A parte triste da história, no entanto, está no fato de que ele foi o último de sua espécie.

Quando vivo, o animal chegou a ser considerado uma das criaturas mais raras do mundo, especialmente por não ter tido filhos ou outro indivíduo conhecido de sua subespécie — e é possivelmente daí que vem o apelido “solitário”.


2– Rinoceronte-negro-do-oeste — 2011
Vítima da caça desenfreada — apesar dos esforços de ambientalistas e de leis de proteção —, a subespécie de rinoceronte-negro foi oficialmente declarada extinta em 2011. Além disso, as outras três subespécies de rinocerontes-negros restantes também estão criticamente em perigo.


3– Mergulhão-de-alaotra — 2010
Um lago em Madagascar foi, até 2010, o lar da espécie de um pequeno pato de mergulho. No entanto, a perda de habitat e a predação por peixes carnívoros de espécies não nativas extinguiu os mergulhões-de-alaotra.


4- Foca-monge-das-caraíbas — 2008
Os representantes dessa espécie foram caçados extensivamente durante os séculos 1700 e 1800, especialmente pela gordura desses animais ser utilizada como óleo para lâmpadas e máquinas. O último exemplo da foca-monge-das-caraíbas foi visto com vida em 1952, mas foi apenas em 2008 que essa espécie passou a ser considerada oficialmente extinta.

A extinção dessas focas também significa o desaparecimento de uma espécie de inseto que só vivia dentro do nariz desses animais aquáticos.


5– Golfinho baiji — 2006/2007
Declarada extinta em 2006, a espécie do chamado golfinho baiji voltou a ser considerada "funcionalmente extinta" em 2007. Tal categorização ocorreu depois que um vídeo capturado há cinco anos apresentava o parecia ser um animal dessa espécie. No entanto, mesmo se houver apenas uma dessas criaturas vivas, outros não vão nascer.


6- Poʻouli — 2004
Mesmo ainda sendo listada tecnicamente como "criticamente em perigo", esta espécie de pássaro do Havaí pode ser considerada extinta desde 2004, já que nenhum representante foi encontrado na natureza nos últimos anos.

Muitos apontam que o principal motivo dessa extinção foi a aparição de espécies não nativas no ecossistema havaiano — o que causou o declínio dessa espécie de pássaro e um desequilíbrio na natureza.


7- Mariana Mallard — 2004
Esta espécie de pato foi considerada extinta em 2004, mas o último par desses animais foi vistos na natureza ainda em 1979. A perda de habitat — ocasionada pela drenagem de pântanos para a agricultura e pelos danos na natureza trazidos pela Segunda Guerra Mundial — foi o principal motivo que causou o declínio desta espécie, que era encontrada em apenas três ilhas do Pacífico.


8- Íbex-dos-pirenéus — 2000
A última representante desta espécie de mamífero foi morta em 2000 por uma árvore que caiu sobre ela. Ainda assim, os cientistas tentaram manter a linhagem viva, realizando, em 2009, a criação de um clone. Este, no entanto, morreu ainda pequeno por complicações nos pulmões.



9- Tigre-de-java — 1994
Esta subespécie de tigre vivia em Java, uma ilha da Indonésia. Ainda em 1984, um representante dela foi morto, mas, até 1993, os cientistas não conseguiram encontrar qualquer outra evidência de que esses tigres ainda estavam por lá. Aparentemente, a principal causa da extinção foi a perda de habitat ocasionada pela agricultura da região.


10 - Pica-pau-bico-de-marfim — 1994
O último Pica-pau-bico-de-marfim foi visto na natureza em 1940. Desde então, há vários relatos de pessoas que já avistaram esses pássaros. Além disso, uma gravação de áudio de 2002 causou uma grande alvoroço entre cientistas e aficionados, que passaram a procurar aves dessa espécie — aparentemente, o som era de um pássaro bicando uma árvore. Apesar de algumas pistas promissoras, a ave permanece oficialmente extinta.


11- Canarian Oystercatcher — 1994
A foto acima é, na verdade, de outro pássaro que visualmente é quase igual ao Canarian Oystercatcher. Estas aves marinhas nas Ilhas Canárias morreram por causa ao esgotamento de sua fonte de alimento ocasionado pela pesca comercial.


12- Golden Toad, 1989
Os cientistas não estão totalmente certo o que levou ao declínio deste sapo ,mas a melhor teoria é que o El Niño juntamente com o aquecimento global e poluição atmosférica secou lagos e lagoas que sapo habitava.


13- Dusky Seaside Sparrow, 1987
Nativo da costa leste da Flórida, a espécie desapareceu rapidamente com o uso pesticida DDT, e o seu habitat foi tomado pela NASA para o Kennedy Space Center. O último pássaro conhecido morreu em 1987, e foi declarado oficialmente extinto em 1990.


14- Conondale Gastric-brooding Frog, 1983
Esta rã australiana engolia seus ovos após serem fertilizados, o "nascimento" dos sapos totalmente desenvolvidas fora de sua boca. O último um tipo a sua morreu em cativeiro em um laboratório em 1983. Desde que a mãe é capaz de desligar seu ácido do estômago, enquanto carregando seus filhotes em seu estômago, os cientistas tinham a esperança de aprender algo sobre como curar úlceras humanos das rãs.


15- Japanese Sea Lion, 1974
A caça comercial, juntamente com a perda do habitat devido à Segunda Guerra Mundial, fez esses leões sumirem do Japão. Alguns foram avistados nos anos 60, e um bebê foi apanhado em 1974. Em 2007, o governo da Coreia do Sul anunciou um plano para introduzir o cruzamento de leões marinhos da Califórnia em áreas que leão-marinho japonês viveu.


16Saint Helena Earwig, 1967
Embora não tenha sido oficialmente classificado como extinto, o Saint Helena Earwig  da ilha de Santa Helena, no Atlântico Sul não tem sido visto vivo desde 1967, e pesquisas nos anos de '88, '93 'e '03 não foi encontrado.


17Mexican Grizzly Bear, 1964
O urso mexicano, como o urso que vive no norte dos Estados Unidos e Canadá, são subespécies do urso pardo. A subespécie mexicana foi caçada até a extinção por fazendeiros, porque os ursos iriam matar o seus gados. Apenas 30 foram encontrados em 1960, mas em 1964 foi considerado extinto.

Fonte: Buzz Feed
Postar um comentário

Lei federal cancela carteira de habilitação vencida há mais de 30 dias? Uma corrente no WhatsApp circula com uma notícia falsa que ...