quarta-feira, 20 de junho de 2012


Teoria da Relatividade e a Viagem no Tempo





Ainda vista como um clássico elemento de ficção científica, os físicos estão convencidos de que as viagens no tempo são perfeitamente plausíveis. O que antes era visto como algo totalmente inaceitável do ponto de vista prático, hoje já tem um status formal de seriedade científica.
Contudo, uma viagem no tempo não seria nada fácil. É preciso uma tecnologia superavançada para explorar as mais profundas leis do universo e unir o passado ao futuro. De acordo com o modo com o qual se enxerga o cosmo, seria possível interligar uma complexa rede de túneis que liga várias épocas e lugares, um verdadeiro metrô cósmico.
Esse metrô cósmico foi inicialmente projetado pelo maior cientista do século passado, Albert Einstein, quando foi publicada sua Teoria da Relatividade. Muitas pessoas enxergam o tempo como ele era aceito antes desse marco na história da ciência. De acordo com a física newtoniana, havia somente um tempo universal, um tempo que seria o mesmo em todos os cantos do universo, e que nada poderia mudá-lo. Se passou um minuto aqui, na galáxia mais distante no universo também se passou um minuto. Esse minuto seria cronometrado em qualquer lugar do universo com a mesma precisão, mas não é assim que as coisas são.
Mas o tempo não é absoluto e isso gera inúmeras possibilidades dentro de teorias modernas.


20120606-194206.jpg

Uma das premissas da teoria da relatividade é que o tempo jamais pode ser separado do espaço, ambos estão sempre interligados. Conforme o local e a velocidade que a pessoa A se encontra em relação à pessoa B, os relógios de cada um não marcam a mesma hora, mesmo que tenham sido ajustados inicialmente no mesmo horário. Além disso, quanto mais massivo um corpo celeste, mais devagar o tempo passa quando se está próximo dele. Isso é muito importante para os satélites que são responsáveis pelo GPS, senão haveria erros em vários quilômetros da posição de algo ou alguém aqui na Terra.
Mesmo o tempo e o espaço parecendo tão distintos entre si, se misturam num universo previsto por Einstein e confirmado em várias observações até os dias de hoje.

Viagem para o futuro

A ideia de que o tempo não é universal soa como bizarra para a maioria das pessoas. Uma das maluquices que isso gera é o denominado paradoxo dos gêmeos. Imagine que você tenha um irmão gêmeo que viajou no espaço numa velocidade próxima a da luz e que tenha sobrevivido para contar a história. Mesmo que tenha viajado por poucas horas, quando ele voltar para o planeta você estará muito mais velho que ele,
Se você viajasse numa nave numa velocidade de 300 mil quilômetros por segundo e partisse em 2012 e seu diário de bordo disser que você voltará em 2016, você poderia voltar para o planeta no ano de 2052, só que todos na Terra envelheceram 40 anos, enquanto você somente 4.
Teoricamente é possível, mas tecnicamente é inviável. Isso porque estamos longe de possui uma tecnologia que permita a construção de uma nave que pudesse viajar nessa velocidade. Mas os próprios engenheiros e cientistas num passado não tão distante já afirmaram que nada mais pesado que o ar poderia voar ou que o mercado mundial de informática jamais ultrapassaria 5 computadores.
Claro que várias previsões como essa sempre estiveram equivocadas, e quem sabe com os avanços tecnológicos daqui a algumas centenas de anos não possamos construir espaçonaves tão rápidas quanto.

Viagem para o passado

Viajar para o futuro não parece ser algo que beira o impossível, mas somente una civilização super-mega-ultra-hiper avançada talvez conseguisse tal feito. Isso porque o problema não somente se restringe à tecnologia que seria empregada, mas também nas incertezas teóricas que continuam intrigando os físicos quando o assunto é voltar no tempo.
20120606-193926.jpg
Várias teorias foram elaboradas para voltar no tempo, como as cordas cósmicas ou os buracos de minhoca. O primeiro trata-se um objeto extremamente denso e fino, que quando se cruzam e quando uma pessoa aproveita o momento exato desse cruzamento, poderia voltar ao ponto de partida no instante ou antes que partiu, tudo isso por causa da força gravitacional dos objetos. O viajante do tempo poderia conversar consigo mesmo, criando um clone provisório.
Outra teoria diz respeito aos buracos de minhoca, uma espécie de estrutura hipotética semelhante a um buraco negro, com a diferença de que um wormhole possui tanto entrada quanto saída, claro que não possuem uma força gravitacional que devora até a luz, afinal de contas, a singularidade não seria um destino muito agradável para um viajante. Um buraco de minhoca possui em seu interior uma espécie de corredor que leva à uma outra região do universo em instantes, e levaria alguém também para outra era.
Claro que tudo isso é estranho, até mesmo para a maioria dos cientistas, principalmente quando falamos sobre os paradoxos que uma viagem para o passado poderia provocar. O paradoxo físico mais famoso diz respeito à você voltar no tempo e impedir que seus pais se conhecessem antes que mãe estivesse grávida de você. Logo, você não poderia existir.
Para resolver esse paradoxo, vamos levantar aqui algumas hipóteses:

  • O universo impede que isso aconteça: Sendo assim, se por exemplo você tentar matar seu pai antes de ele conhecer sua mãe, você simplesmente não irá conseguir, qualquer coisa irá acontecer para impedir no caso um assassinato.
  • Tiro no pé: Se você impedir que seus pais tenham um filho que é você, você morreria na hora, simplesmente evaporaria do universo.
  • O que passou nunca pode ser mudado: Logo, você não poderia interagir com nada no mundo quando você estivesse vivendo uma realidade passada. Você seria um mero observador, e ninguém poderia lhe ver.
  • Outro universo: Com base nas teorias da mecânica quântica, a existência de universos paralelos é perfeitamente plausível, sendo que cada surge a medida que uma ação pode ter mais de um resultado. Se você impedir o seu próprio nascimento, você iria para um universo onde nunca existiu.

  • Como deu pra perceber, além de tecnicamente quase impossível, temos que lidar com esses paradoxos, afinal de contas, quem arriscaria impedir seu próprio nascimento? Mas se formos ainda mais longe, sabemos que cada mínimo acontecimento, por mais insignificante que seja, pode resultar em consequências imprevisíveis (Leia “Teoria do Caos). Então qualquer interação que fizéssemos no passado, mudaríamos completamente o futuro.
    Mas se uma viagem para o passado é possível, por que não foi confirmado nenhum viajante do tempo? Simplesmente porque é teoricamente impossível voltar para momentos anteriores à construção da máquina do tempo. Descartando qualquer teoria da conspiração ou histórias que não possuem confirmação cientifica, não há nenhuma máquina do tempo em construção ou já construída.
    Além disso, uma construção de uma máquina do tempo exigiria recursos financeiros astronômicos, além de que não possuímos um nível técnico tão elevado. Por enquanto tudo não passa de um sonho, mas que ao contrário de algumas décadas atrás, possui embasamento cientifico.
    E você leitor, acredita que possamos um dia viajar no tempo?




    Postar um comentário

    TALVEZ DESCONHEÇA SOBRE OS BURACOS NEGROS 1 – Eles não foram descobertos por Einstein Apesar de muita gente associar a descoberta dos ...