sexta-feira, 25 de maio de 2012

Porque a mulher sente necessidade de ter um homem ao seu lado

Explicações para esse fato podem ser as mais variadas possíveis, o recorte que se faz aqui é referente à necessidade física. Visto que há prerrogativas factíveis de agirem em outros contextos, como o financeiro, a amizade, o companheirismo, etc.
O que vamos transcrever são partes da obra de Simone de Beauvoir: O segundo sexo, utilizado Francesco Alberoni em seu livo O Erotismo: fantasias e realidades do amar e da sedução.
A discussão se dá quando Beauvoir se posiciona afirmando que a mulher é, de certa forma, passiva e o homem ativo. A ausência do homem é mais dolorosa para a mulher dependente. Se, por outro lado, a mulher for mais participativa do mercado de trabalho, ser mais ativa, esse sentimento tende a desaparecer. Albertoni, por sua vez, defende que mesmo uma mulher "moderna" a mulher de "sucesso", precisa da presença masculina.
Tirem suas conclusões. 
[...]
" Naturalmente, a condição histórica da mulher tem um peso relevante na sua reação excessiva ao desinteresse do homem. Uma mulher com atividade própria, vontade própria, com profissão definida, não se sente arrasada se deu amado dorme ou viaja. Mas a necessidade de aproximação, de intimidade, de continuidade prossegue. Depois de ter feito amor, a mulher olha com ternura o seu amado adormecido Sente-o terno, indefeso. Os traços de seu rosto já não estão mais tensos, tornaram-se serenos como os de um adolescente ou de um menino. Tudo isso é muito bonito para a mulher que ama. O sono lhe dá um sentimento de aproximação, de intimidade, como se o tivesse nos braços ou dentro de si. O sono é uma consequência comovente de seu amor. A mulher somente sente o sono como uma rejeição quando não ama o seu homem, quando, não o suporta. La Beauvoir, neste ponto, não tem razão em sua descrição. Por outro lado, também a mulher ativa, também a mulher que tem sucesso, que teme o mundo, experimenta um sentimento de desapontamento quando percebe seu homem distraído, longe. Não é o sono que separa, é o desinteresse, o pensamento distante, o ir embora, mesmo que seja apenas com a mente. Porque também ela deseja, também ela necessita de sua presença amorosa contínua de seu interesse.
Existe uma estreita ligação entre o erotismo tátil, muscular, entre a capacidade de sentir os odores, os perfumes, os sons e o prazer de ser desejada e amada de modo contínuo. A mulher quer sentir a presença física de seu homem, sentir as mãos dele sobre sua pele, a força doce e acolhedora de seu abraço, seu cheiro, a mistura dos cheiros que se torna perfume. Quer ouvir sua voz profunda a chamá-la. Quer sentir a aspereza de seus pelos, o peso de seu corpo, a força delicada de sua mão, o leve contato de entendimento entre seus dedos, o furtivo tocar-se que renova a declaração de amor de maneira infinitamente melhor que quaisquer palavras.
Postar um comentário

SERÁ QUE OS OVOS DE CASCA ESCURA SÃO MAIS SAUDÁVEIS DO QUE OS BRANCOS? A ideia de "não julgar um livro pela sua capa" pode func...