sábado, 7 de abril de 2012

Pesquisadores estão coletando bactérias nas fezes de múmias buscando a “cura” da obesidade

  A chave para a “cura” da obesidade pode se esconder em um lugar improvável – nas fezes de corpos mumificados há mais de 3.000 anos.
  Os cientistas acreditam que uma das causas da obesidade é o excesso de antibióticos ingerido pelas pessoas, modificando de forma significativa a flora intestinal, matando as bactérias boas que fazem bem ao funcionamento global do corpo.
  Os cientistas acreditam que uma “cura” seria possível se pudéssemos repovoar o intestino de pessoas obesas com bactérias retiradas das entranhas das múmias antigas, que existiram em um período onde não foram influenciadas pela ação dos antibióticos.
Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Oklahoma, EUA, começou a extração de fezes antigas do solo de cavernas coletando amostras encontradas também no intestino de múmias do Norte da América do Sul, de acordo com um relatório publicado na revista New Scientist.
Os investigadores descobriram que o DNA bacteriano das amostras é muito diferente das amostras de hoje das mesmas espécies. As bactérias coletadas são semelhantes com as encontradas em primatas, tais como os chimpanzés.
Minha primeira hipótese seria de que a água com cloro e o uso de antibióticos altere fundamentalmente o microbioma humano”, comentou Cecil Lewis, um dos líderes da pesquisa.
A associação entre antibiótico e obesidade é importante para explorarmos. É muito cedo para dizer se é uma boa ideia repovoar nossos intestinos com essas bactérias coletadas. Mas certamente é uma ideia importante que requer investigação”, concluiu o cientista.
Postar um comentário

CONHEÇA A HISTÓRIA POR TRÁS DE UM DOS BEIJOS MAIS FAMOSOS DO PLANETA Você com certeza já viu a foto acima centenas de vezes, não é mesmo?...