Neuer para o Real nos pênaltis, Bayern avança e mantém sonho do título em casa
Reprodução/ESPN
O sonho do Bayern de Munique continua vivo. Nesta quarta-feira, os alemães foram a Madrid e derrubaram o Real Madrid, nos pênaltis, por 3 a 1, após derrota por 2 a 1 nos 120 minutos de tempo regulamentar e prorrogação. No dia 19 de maio, diante do Chelsea, na Allianz Arena, o Bayern tentará ser o primeiro time em 47 anos a vencer o torneio jogando em seu estádio.

O grande nome da partida foi o goleiro Manuel Neuer, que pegou os pênaltis de Cristiano Ronaldo e Kaká. O arqueiro alemão já havia tido desempenho ótimo na primeira partida, em Munique, quando foi um dos responsáveis pela vitória por 2 a 1.

O resultado diante do Real foi dramático e teve um sabor mais que especial para os alemães. Afinal, em 2000 e 2002, nos últimos títulos dos espanhóis, o Bayern havia ficado pelo caminho.
Mas a classificação foi especial também para o técnico Juup Heynckes, campeão pelo Real em 1997-98, e para Arjen Robben, que deixou o time madrilenho decepcionado em 2009 e voltou pela primeira vez ao Bernabéu ­ foi dele o primeiro gol dos alemães.

Em sua nona decisão, o Bayern tentará o quinto título da Champions League, o primeiro desde 2001. Há dois anos, os alemães decidiram o torneio contra a Internazionale, mas acabaram derrotados pelo clube italiano, à época comandado por José Mourinho.

O jogo
Para o duelo desta quarta-feira, Mourinho fez uma única mudança: o lateral-esquerdo Marcelo voltou ao time titular, ocupando a vaga do português Fabio Coentrão; no Bayern, Juup Heynckes manteve a escalação da vitória por 2 a 1 em Munique.

Jogando em casa, o Real Madrid foi logo para o ataque e não demorou a criar a primeira oportunidade de gol. Aos 2 minutos, Di María avançou pela direita e cruzou para trás. Khedira bateu de primeira, mas o chute saiu fraco, sem levar perigo ao goleiro Neuer, que defendeu com segurança.
Cristiano Ronaldo se desespera após erro na cobrança decisiva de pênaltis
Cristiano Ronaldo se desespera após erro na cobrança decisiva de pênaltis
Dois minutos depois, Di María apareceu mais uma vez. O argentino recebeu lançamento e bateu de primeira, e a bola bateu no braço de Alaba, que tentava travar o chute. O árbitro Viktor Kassai assinalou pênalti no lance. Na cobrança, Cristiano Ronaldo abriu o placar.

Atrás no marcador, o Bayern de Munique enfim acordou para o jogo. Aos 7 minutos, Alaba fez grande jogada pela esquerda e encontrou Arjen Robben livre na área. O holandês perdeu o gol de forma inacreditável, desperdiçando excelente chance de empatar. Aos 11, Mario Gomez chutou de fora da área, Casillas rebateu, e Ribery foi travado na hora de concluir a gol.

Com a marcação adiantada, o Bayern tentava sufocar o Real Madrid. Mas a estratégia acabou custando caro. Aos 13 minutos, mais vulnerável, a defesa do clube alemã assistiu ao passe de Ozil para Cristiano Ronaldo, na entrada a área. O português chutou na saída de Neuer e fez 2 a 0 para os madrilenhos.
Mario Gomez comemora durante a cobrança de pênaltis decisiva
Mario Gomez comemora durante a cobrança de pênaltis decisiva
Depois do segundo gol, o Bayern continuou no ataque, e o Real contra-atacava com perigo. Aos 26 minutos, mais um lance polêmico acabou na marcação de um pênalti: após cruzamento na área, Pepe empurrou Mario Gomez, e o húngaro Viktor Kassai assinalou a penalidade. Na cobrança, Robben diminui, recolocando o Bayern de Munique na partida.

A vitória do Real por 2 a 1 levaria a decisão para os pênaltis, mas o Bayern queria mais. Sabendo que mais um gol obrigaria os rivais a marcarem duas vezes, os alemães se mantiveram no ataque. Aos 33 minutos, Mario Gomez avançou pela direita, nas costas de Sergio Ramos ­ na conclusão, ele foi barrado por Casillas. Nos acréscimos, o Bayern teve mais uma chance, com Robben em cobrança de falta; Cassilas apareceu mais uma vez para fazer a defesa.

O Bayern começou a segunda etapa melhor e, embora não tivesse o ímpeto do primeiro tempo, criou uma boa chance logo aos 2 minutos. Após boa jogada de Lahm, Mario Gomez cabeceou na pequena área, mas a bola foi para fora. O Real Madrid respondeu aos 10 minutos, com Benzema. O francês recebeu pela ponta direita e chutou cruzado ­ Neuer defendeu.
Marcelo conversa com Casillas durante cobranças de pênalti
Marcelo conversa com Casillas durante cobranças de pênalti
O ritmo do jogo caiu a partir dos 20 minutos da segunda etapa. Aos 30, Kaká entrou em campo no lugar de Di María. O brasileiro teve boa chance em um contra-ataque, mas esbarrou no defensor do Bayern e perdeu a bola.

Aos 40 minutos, quando o jogo já se encaminhava para a prorrogação, Mario Gomez teve ótima chance para definir o confronto. O alemão recebeu passe de Alaba dentro da área, mas se atrapalhou e concluiu em cima da defesa do Real Madrid. Sem gols na segunda etapa, o duelo foi para a prorrogação.

Na prorrogação, o Real Madrid tentou pressionar logo no início. Apesar do cansaço devido ao clássico contra o Barcelona no sábado, o time comandado por José Mourinho teve maior domínio nos minutos iniciais e conseguiu manter o ritmo de contra-ataques e investidas rápidas pelo meio.

O cansaço do Real ficou evidente aos no fim do primeiro tempo da prorrogação: aos 12 minutos, Cristiano Ronaldo teve a chance de chutar, mas acabou furando na entrada da área; dois minutos depois, o português pisou na bola. Kaká, sem ritmo, também não conseguiu mudar a cara da partida e se arriscou pouco nas conclusões.

O Bayern também demonstrava sinais de exaustão. Frank Ribery, principal articulador do meio-campo no jogo de Munique, deixou o campo no primeiro tempo da prorrogação devido ao cansaço. Thomas Muller, o substituto, também não repetiu a boa atuação do primeiro jogo e pouco acrescentou ao time.

Aos 12 minutos da segunda etapa, um lance poderia ter mudado o jogo. Marcelo fez ótima jogada e lançou Cristiano Ronaldo, mas Higuaín, impedido, correu atrás a bola. O português, o brasileiro e todos os torcedores do Santiago Bernabéu se desesperaram com o argentino.

Nas cobranças de pênalti, foi a hora de o goleiro Manuel Neuer brilhar. Ele pegou as cobranças de Cristiano Ronaldo e Kaká, além de ter visto Sérgio Ramos chutar a bola por sobre o gol. Iker Casillas também pegou dois pênaltis - de Kroos e Lahm - mas não evitou a eliminação. Schweinsteiger converteu o pênalti que colocou o Bayern na decisão.

FICHA TÉCNICA:REAL MADRID-ESP (1) 2 x 1 (3) BAYERN DE MUNIQUE-ALELocal: Santiago Bernabéu, em Madri (Espanha)
Data: 24 de abril de 2012, quarta-feira
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Viktor Kassai (Hungria)
Assistentes: Gabor Eros e Gyorgy Ring (Ambos da Hungria)
Assistentes adicionais: István Vad e Tamás Bognar (Ambos da Hungria)
Cartões amarelos: Arbeloa, Pepe e Granero (Real Madrid); Badstuber, Alaba, Luiz Gustavo e Robben (Bayern de Munique)
Gols:REAL MADRID: Cristiano Ronaldo, aos seis e 14 minutos do primeiro tempo
BAYERN DE MUNIQUE: Arjen Robben, aos 26 minutos do primeiro tempo
Pênaltis:REAL MADRID: Converteu Xabi Alonso e perderam Cristiano Ronaldo, Kaká e Sergio Ramos
BAYERN DE MUNIQUE: Converteram Alaba, Mario Gómez e Schweinsteiger e perderam Kroos e Lahm

REAL MADRID: Casillas; Arbeloa, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo; Khedira, Xabi Alonso, Ozil (Granero), Di María (Kaká) e Cristiano Ronaldo; Benzema (Higuaín)
Técnico: José Mourinho

BAYERN DE MUNIQUE: Neuer; Lahm, Boateng, Badstuber e Alaba; Luiz Gustavo, Schweinsteiger, Kroos, Robben e Ribéry (Thomas Muller): Mario Gómez
Técnico: Jupp Heynckes