sexta-feira, 6 de abril de 2012

Aves e borboletas não acompanham mudanças climáticas


Pesquisa analisa por duas décadas 2.130 comunidades de borboletas e 9.490 de aves na Europa e alerta que centenas de espécies não conseguem migrar na velocidade necessária e correm risco de desaparecer
Jéssica Lipinski, Instituto CarbonoBrasil/Nature
A maioria dos cientistas afirma que as mudanças climáticas estão sendo responsáveis pela alteração do habitat de diversos animais, levando-os a migrarem para locais onde possam encontrar condições de vida mais favoráveis à sua espécie. Mas uma nova pesquisa sugere que alguns não estão conseguindo acompanhar a velocidade do aquecimento global, o que pode levar à redução do número e até à extinção de muitos representantes da fauna europeia.
A análise, publicada na revista Nature e realizada por cientistas da Espanha, França, Países Baixos, Reino Unido, República Tcheca e Suécia, foi desenvolvida a partir do estudo do comportamento de 2.130 comunidades de borboletas e 9.490 de aves na Europa durante as últimas duas décadas (de 1990 a 2008).
Segundo a pesquisa, enquanto a elevação das temperaturas avançou 250 quilômetros para o norte do continente, o deslocamento das borboletas foi de 114 quilômetros, e a movimentação das aves foi de apenas 37 quilômetros, também para essa mesma direção.
“Tanto as borboletas quanto as aves respondem às mudanças climáticas, mas não rapidamente o suficiente para acompanhar um clima cada vez mais quente. Não sabemos quais efeitos ecológicos a longo prazo isso terá”, comentou Åke Lindström, professor da Universidade de Lund, na Suécia.
“Nossos resultados não indicam apenas que as aves e as borboletas são incapazes de seguir as mudanças climáticas rapidamente o suficiente. Eles também mostram que o hiato entre os dois grupos está aumentando”, complementou Chris van Swaay, do Dutch Butterfly Conservation.”
Postar um comentário

SERÁ QUE OS OVOS DE CASCA ESCURA SÃO MAIS SAUDÁVEIS DO QUE OS BRANCOS? A ideia de "não julgar um livro pela sua capa" pode func...