quinta-feira, 26 de abril de 2012

As 10 armas que marcaram as guerras


As 10 armas que marcaram as guerras e conflitos no mundo, desde o passado até hoje.


AK-47: Familiar para todos nós, a AK-47 é fácil de fabricar e usar. Desenhado por Mikhail Kalashnikov Timofeyevich na década de 1940, essa arma é sem dúvida a arma mais popular da história. Você pode enterrar uma caixa de AK-47 no solo (devidamente protegido, claro), desenterrá-los décadas mais tarde e ainda vai disparar perfeitamente e raramente, ou nunca irá emperrar. É isso que torna esta arma a ferramenta preferida dos terroristas, insurgentes, e os combatentes do deserto em todo o mundo. Aparentemente, o inventor ficou tão horrorizado com a devastação e morte causada por sua criação que ele lamenta ter concebido tal invenção.



Baioneta: Uma faca simples ligado ao cano de uma arma, a baioneta da aos soldados outra opção em caso de combate corpo a corpo ou quando estão simplesmente fora de artilharia. A baioneta ganhou popularidade na segunda metade do século 17 quando os exércitos em toda a Europa adotaram a engenhosa arma  Exércitos ao redor do mundo ainda hoje a usam como último recurso. Quando você estiver sem balas e granadas, é hora de partir pra cima do inimigo e resolver no mano-a-mano.


Pistola de Pederneira: Ele foi desenvolvido em meados do século XVI e, no ano de 1660, o exército inglês o adotou para seus rifles "Brown Bess". O Brown Bess se tornou famoso devido ao seu uso durante a Guerra da Independência Americana.

Tanto a arma como o sistema são fascinantes. Existem pelo menos quatro pontos dignos de destaque:
  • depois do relógio de pêndulo, a arma de pederneira foi provavelmente o dispositivo de tecnologia mais avançado da época;
  • ela é imensamente importante do ponto de vista histórico. A América colonial dependeu dela para alimentação, proteção e luta;
  • do ponto de vista mecânico esse sistema é surpreendente;
  • é um dos sistemas para armas de fogo mais simples que existe e é a base de todas as armas modernas. Compreender esse antigo sistema permite observar a evolução das armas através do tempo.



 

Gatlin Gun: Projetado pelo Dr. Richard John Gatling, ela é conhecida como a arma que mudou tudo. Seis canos rotativos disparando um tiro cada, usando uma manivela. Dispara a taxa de 200 tiros por minuto. Foi usado pela primeira vez durante a Guerra Civil Americana, e foi usado depois em várias batalhas na Europa também.



Hóplon: O hóplon era o escudo utilizado por soldados hoplitas. Tinha entre 80 e 90 cm de diâmetro, pesava cerca de 7 kg, e era, geralmente, feito de bronze ou de uma amálgama de madeira e couro. Sua diferença aos escudos antigos era que o hóplon possuía tiras de couro por onde o soldado poderia segurar, enquanto que os outros eram pendurados no pescoço. Porém, devido ao seu peso, o hóplon dava pouca mobilidade ao soldado e, porque era carregado com o braço esquerdo só protegia este lado do infante, fato que ajudou a desenvolver uma nova formação de guerra em grupo: a falange hoplita ou falange grega.






Arco e flecha: Como uma arma de guerra, o arco contribuiu enormemente em diversas culturas. Os núbios eram famosos pela sua destreza com seus arcos, sendo conhecidos por sua habilidade de acertar no olho do seu inimigo durante suas batalhas. No Japão antigo, os arcos característicos seriam os fabricados de bambu e de madeira, conhecidos como youmi, sendo decisivos para a guerra a cavalo entre samurais. Na idade média européia, os arqueiros ingleses eram célebres por sua destreza no uso do arco longo para a guerra, utilizando-os com grande eficácia na guerra dos cem anos (especialmente em batalhas como Crecy, Azincourt e Poitiers).



MG-42: 42 A Machinengewehr foi projetado para prosperar em condições climaticas extremas. Durante o disparo, 1500 tiros por minuto, a recarga permitia aos usuários economizar tempo precioso e vidas.



 Gladius, a espada do soldado romano: Esta espada ia direto ao ponto. Usada principalmente para movimentos de esfaqueamento, o Gladius era uma companheira cruel e sanguinária. A habilidade necessária para empunhar a espada e viver a velhice é incompreensível para a maioria nos dias atuais. Esta foi a mão direita do poder de Roma. Uma vez que outros exércitos da época acreditava na luta como uma unidade coletiva, os romanos pensavam no combate corpo a corpo, era uma maneira muito mais eficaz para ganhar a batalha. Este é o porque do gladius prevalecer sobre as armas grandes e volumosas.



Maxim Gun: Sir Hiram Maxim desenhou esta arma de recuo em 1984. A pistola de manivela de acionamento necessitava de quatro a seis homens para operar. Esta arma levou à invenção do tanque de batalha moderno.



M1 Garand: O M1 Garand, projetado pelo engenheiro canadense John Cantius Garand, provou o seu valor em muitas batalhas. Durante a Segunda Guerra Mundial a arma semi-automática de soldados norte-americanos deu uma imensa vantagem sobre os combatentes inimigos. O seu design foi usado em várias outras armas produzidas nos últimos anos. 
Postar um comentário

VIAJE NA HISTÓRIA COM ESTAS 15 CURIOSIDADES ALEATÓRIAS SOBRE O ANTIGO EGITO 1 – O legado arquitetônico deixado pelos antigos egípcios é u...