Vocês sabem como é, em casos de desastres naturais ou de situações adversas, existem várias teorias e ações que podem, supostamente, ajudar você a sobreviver aos casos extremos. Graças à televisão, às séries de TV e aos inúmeros conteúdos na internet, todos possuem opiniões aparentemente bem fundamentadas sobre como se deve agir no momento de enfrentar alguns perigos (que raramente podem ocorrer, porém que são reais).
Contudo, apesar de esse conhecimento popular se mostrar útil em alguns casos do cotidiano, às vezes ele pode estar completamente equivocado e na verdade prejudicar você. De acordo com o escritor Neil Strauss, existem 8 mitos de sobrevivência errôneos espalhados pelo mundo que podem colocar você em verdadeiro risco se forem seguidos. Se você conhecer algum deles, é melhor rever os seus conceitos. Veja quais são eles:

1 – Se você se perder no deserto, pode beber água dos cactos

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que é extremamente difícil retirar a água que reside no interior dessas plantas (você provavelmente ficará mais sedento ao tentar fazer isso). Em segundo lugar, somente algumas gotas de água poderão ser obtidas – e o pior, elas podem causar vômito e cólicas.

2 – Se você for atacado por um tubarão, dê um soco no nariz dele

Isso é lenda total. Os tubarões são bem mais rápidos do que você na água e caso você acerte o animal aquático bem no nariz, é provável que ele fique enfurecido e não atordoado como alguns imaginam (além disso, é possível machucar sua mão). Se você realmente se deparar com um tubarão um dia, ataque com velocidade os olhos do animal e as brânquias com algo pontudo, assim você terá mais chances de sobreviver desse fatídico encontro. Casos em que nadadores se safaram desse jeito podem ser explicados por outros fatores e não por um soco no nariz.

 3 – Quando houver um terremoto, fique embaixo da batente da porta

Esse mito até pôde servir para as construções mais antigas, em que o batente da porta realmente era considerado o lugar mais forte da casa. Contudo, nas construções modernas, se você ficar nesse local é muito provável que se machuque feio, já que as batentes estão mais frágeis do que antigamente e podem se romper durante os tremeliques da Terra. O melhor jeito é correr para debaixo de uma mesa para se proteger de escombros que podem cair em você.

4 – Se você for mordido por uma cobra, chupe o veneno

De acordo com Strauss, essa afirmação é errônea. O veneno da cobra é capaz de se espalhar rapidamente pela corrente sanguínea e ao tentar sugá-lo você pode passar mais bactérias para a ferida. Além disso, colocar o veneno da boca é só mais um caminho para você se infectar (se você possuir um corte na boca, por exemplo). O que você pode fazer é procurar ficar calmo para diminuir os batimentos cardíacos e ganhar tempo para encontrar auxílio médico. Identificar a cobra também é essencial para aplicação do antídoto.

5 – Se esfaqueado ou atingido por uma flecha, retire o objeto rapidamente

Isso é algo que jamais deve ser feito, pois ao retirar de modo brusco o objeto que o feriu, novas lesões podem ser formadas (e ocasionar hemorragia). O que fazer? É melhor se manter imóvel até que um profissional retire o objeto por você, evitando possíveis danos.

6 – Se estiver perdido em regiões congeladas, é possível comer neve

Não se sabe como esse mito se originou, porém ele é capaz de matar você se você optar por segui-lo. Se você se encontrar perdido em meio às montanhas repletas de neve, jamais coma o gelo para saciar sua fome, pois ele só irá baixar a sua temperatura corporal. Seu corpo precisa se aquecer e o gelo irá roubar o pouco de calor que existe em você nessas condições adversas. A melhor opção aqui é derreter a neve se possível e beber o líquido.

7 – Em tempestades de raios, deite no chão

Isso é extremamente desaconselhado, já que se o raio atingir o solo próximo do local em que você estiver todo o seu corpo pode receber o choque (as chances de ser queimado ou de ter um ataque cardíaco são muito maiores). No caso, a melhor opção para fugir dos raios é correr agachado, especialmente se você estiver em um campo aberto. Os raios não atingem facilmente coisas que estão em movimento, ainda mais quando elas são menores.

8 – Orar não vai ajudar você

Talvez esse seja um dos pontos mais polêmicos da lista, já que muitas pessoas dizem que rezar em momentos críticos não ajudará você em nada – o jeito é agir. Contudo, segundo os estudos de Strauss, ao rezar você conseguirá se acalmar, mesmo que esteja em situações de limite e estresse, e poderá tomar atitudes melhores e mais focadas, com a mente organizada. Não importa para quem você reze, o fato é caracterizado por ser independente de religião (e mais um momento de reflexão).