1. Randall Woodfield

Durante os anos de 1979 e 1981, Randall Woodfield sequestrou, espancou, violentou e matou ao menos 18 vítimas que tinham entre 14 e 37 anos. Ele foi preso e condenado à prisão perpétua. Sua história deveria ser horrível o suficiente para manter qualquer mulher longe dele, mas, surpreendentemente, Randall foi casado três vezes enquanto estava atrás das grades.
Em 2006, ele tinha uma conta no MySpace que era monitorada por seus amigos, já que ele não podia acessar a internet. Em seu perfil estava a seguinte descrição: “Sou Randy, tenho 55 anos. Passarei o resto dos meus dias na prisão porque cometi assassinatos e outros crimes”. Aparentemente, essa descrição simples e direta foi o suficiente para atrair muitas mulheres.  
Publicidade

2. Phillip Jablonski

Phillip Jablonski cresceu em uma família conturbada e passou a infância vendo o pai abusar das irmãs. Quando adulto, adotou as práticas que aprendeu com o genitor. Em 1968, ele se casou com a sua primeira esposa, Alice, mas ela o deixou depois de ele tentar sufocá-la durante o sexo.
Em 1977, ele se casou com Linda, com quem teve uma filha. Foi então que Phillip tentou estuprar a sogra e, quando a esposa decidiu ir embora, ele simplesmente a matou.
Ele foi condenado a 12 anos de prisão pelo crime e, enquanto estava na cadeia, decidiu colocar um anúncio em um jornal da cidade, procurando uma companheira. Inacreditavelmente, a jovem Carol Spadoni o respondeu e os dois se casaram. 
Depois de ser solto, Phillip foi morar com a sua nova esposa, mas os seus velhos hábitos estavam de volta: no dia 22 de abril de 1991, ele estuprou e matou Fathyma Vann, de 38 anos. Com uma faca, ele escreveu “I love Jesus” (“Eu amo Jesus”) nas costas da vítima, além de arrancar seus olhos e ouvidos.
No dia seguinte, o assassino sufocou Carol com uma fita adesiva e a esfaqueou até que ela falecesse. Sua sogra, Eva Peterson, também não foi poupada. Phillip foi novamente preso e condenado à morte.

3. Kenneth Bianchi

Durante anos, Kenneth Bianchi e seu primo Angelo Bruno aterrorizaram as ruas de Los Angeles, estuprando, torturando e matando meninas e mulheres. Quando finalmente foi preso, Kenneth alegou insanidade mental, mas mesmo assim foi condenado à prisão perpétua.
Enquanto cumpria a sentença, conheceu Veronica Compton, uma jovem aspirante a atriz. Para ajudar Kenneth, ela fez de tudo para confundir os jurados, dando vários testemunhos falsos a favor do namorado.
Como o plano não deu certo, Kenneth partiu para algo muito mais arriscado: pediu para Veronica atrair uma mulher para um motel e assassiná-la da mesma forma como ele e o primo faziam, com o objetivo de levar a polícia a acreditar que o verdadeiro assassino estava solto.
Veronica tentou estrangular a vítima, mas não conseguiu e acabou presa. Com a jovem atrás das grades, Kenneth não via mais utilidade para ela e terminou o relacionamento. Mas a moça não ficou sozinha por muito tempo: logo ela conheceu e se apaixonou por Douglas Daniel Clark, responsável por decapitar 7 mulheres.
Veronica Compton
Kenneth também não ficou para trás e se casou com Shirlee Book, em 1989. Curiosamente, Shirlee havia tentando se envolver com o serial killer Ted Bundy, mas ele não se sentiu atraído por ela.

4. Ted Bundy

E por falar nele, Ted Bundy foi um dos mais famosos serial killers e ficou conhecido por enganar mulheres com sua aparência agradável e inofensiva. O que elas não sabiam é que estavam se envolvendo com um estuprador, assassino e necrófilo. Em sua casa, foram encontradas fotos e provas dos crimes, incluindo 12 cabeças decapitadas de suas vítimas.
Apesar de todo o terror que Ted causou, assim que ele foi preso passou a receber centenas de cartas de mulheres que lhe escreviam diariamente. Carol Ann Boone começou a namorar Ted antes mesmo de ele ser preso e até contrabandeou dinheiro para ajudá-lo. Ela se casou com ele em 1980, na época do seu julgamento, e os dois tiveram uma filha em 1982. Sete anos depois, ele foi executado em uma prisão da Flórida.
Carole Ann Boone

5. Arthur Shawcross

A primeira vítima de Arthur Shawcross tinha apenas 10 anos quando foi violentada e sufocada até a morte. Meses depois, Karen Ann Hill, de 8 anos, desapareceu e o seu corpo foi encontrado debaixo de uma ponte. Ela também havia sido abusada.
Arthur foi finalmente descoberto e condenado a 25 anos de prisão, mas cumpriu apenas 12, já que deixou de ser considerado um risco à sociedade. Este foi um grande erro da justiça norte-americana.
Assim que saiu da cadeia, os instintos assassinos de Arthur ficaram ainda mais perigosos e ele matou ao menos 12 mulheres. Ele só foi capturado novamente quando a polícia o pegou urinando sobre uma ponte onde havia o corpo de uma vítima.
Arthur e Clara
De novo na cadeia, ele conheceu Clara D. Neal, com quem se casou. Em 2008, ele morreu na prisão depois de uma parada cardíaca.

6. Oscar Bolin

Era 1986, quando as jovens Stephanie Anne Collins, de 17 anos, Natalie Holley, de 25 anos, e Teri Lynn Matthews, de 26 anos, foram brutalmente assassinadas. Oscar Bolin foi condenado pelo crime e até sua esposa testemunhou contra ele.
Porém, a defensora pública Rosalie Martinez passou tanto tempo com Oscar que ficou convencida de que ele era uma pessoa sensível e incapaz de cometer tal brutalidade. Rosalie ficou tão obcecada pelo caso que deixou sua família – marido e quatro filhos – para se casar com Oscar. Ela permaneceu ao seu lado por duas décadas, até ele ser executado em janeiro deste ano. 

7. Suzane von Richthofen

Há 14 anos, Suzane von Richthofen fez parte de um dos crimes mais comentados e conhecidos do Brasil. Em 31 de outubro de 2002, a filha mais velha do casal Richthofen abriu as portas da mansão da família para um crime chocante: o assassinato brutal de seus pais. Manfred e Marísia foram mortos com marretadas na cabeça pelo namorado e pelo cunhado de Suzane, os irmãos Cravinhos.
Depois de se casar e se separar da detenta Sandra Ruiz, o Sandrão, Suzane agora namora Rogério Olberg, com quem mantém um relacionamento através de cartas. Em entrevista, Rogério contou as dificuldades que está passando desde que assumiu o namoro: “Estou passando por uma situação complicada. Devido a isso tudo, eu perdi o meu emprego, muitos amigos sumiram e estou sendo hostilizado nas redes sociais. Agora sou o namorado de Suzane. É como se eu tivesse perdido a minha identidade. Eu já não tenho privacidade, falam que eu sou louco, psicopata, me xingam. Eu sempre procurei ser o melhor. Eu não sei como vai ser o dia de amanhã, ninguém vai querer dar emprego ao namorado da Suzane”, disse ele.